icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/04/2014
19:18

O Santos apresentou, no fim da tarde desta quinta-feira, o zagueiro Bruno Uvini, que já havia sido relacionado para o jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil, mas ainda não entrou em campo com a camisa alvinegra. O jogador de 22 anos de idade foi emprestado até o fim do ano pelo Napoli, da Itália, e chega para surprir a carência do setor deixada pelas lesões de Edu Dracena e Gustavo Henrique, que só voltam após a parada da Copa do Mundo.

Ao lado de Zinho, gerente de futebol do Peixe, o novo reforço falou em abrir uma disputa sadia na zaga do Peixe com os atuais titulares Neto e David Braz e até com o jovem Jubal, que começou 2014 como titular, mas perdeu espaço na reta final do Campeonato Paulista. Bruno Uvini vestiu a camisa 44, número que ele mesmo escolheu na nova numeração fixa do Peixe, e que espera que lhe dê sorte.

- Pode ser que traga sorte, né? É a primeira vez que uso, mas não tem um motivo especial. Me veio na cabeça na hora de escolher que poderia dar sorte e acabei assumindo esse número. Achei um número legal, vamos ver - disse o zagueiro, com passagens por São Paulo, Tottenham (Inglaterra), Siena e Napoli (Itália) durante sua apresentação no CT Rei Pelé.

Após a experiência no futebol italiano, Uvini afirma que traz lições importantes que podem lhe garantir espaço na briga por posição.

- Aprendi na Itália muito sobre disciplina tática, e o Oswaldo trabalha muito isso aqui. Pode ser a receita do sucesso, pois se trabalha muito lá, e isso é tão importante quanto uma jogada bonita ou a qualidade individual do futebol brasileiro.

"Indicado" ao Santos pelo goleiro Rafael, que era seu companheiro no futebol italiano, Uvini já foi cobiçado no início de 2014, mas não houve acerto. Desta vez, chega para auxiliar um setor carente da equipe, que ainda busca outros nomes. Na vitória por 3 a 0 sobre o Mixto-MT, pela Copa do Brasil, ele ficou no banco porque Jubal está em período de treinos com a Seleção Brasileira sub-21, assim como o outro defensor santista, Paulo Ricardo.

- A expectativa do jogador é vir para ajudar dentro de campo, mas tenho que respeitar todas as escolhas do Oswaldo. Esse elenco trouxe o Santos à final do Campeonato Paulista e isso não é pouca coisa, tem mérito, tem qualidade. Vai ser uma disputa acirrada, porque o Santos tem jogadores jovens e de qualidade, que amadurecem mais cedo. Eu estou vindo para ajudar, para estar à disposição do professor Oswaldo, e estou com muita vontade de jogar. Voltei para cá para ter essa sequencia, mas tudo no tempo certo. Quando for o momento, preciso estar preparado - discursou Uvini, que não teve sequência de jogos no futebol europeu.