icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/06/2014
17:05

Não foi dessa vez. O brasileiro Bruno Senna ficou, novamente, muito perto de conquistar as 24 Horas de Le Mans, na França. Ano passado, sua equipe liderava com folga, mas o piloto Fred Makowiecki acabou batendo. Dessa vez, na manhã deste domingo, o problema foi um vazamento do fluido da direção hidráulica, que obrigou Bruno, que estava em primeiro, a entrar nos boxes.

– É frustrante, mas Le Mans não perdoa e temos de conviver com isso – disse o piloto brasileiro.

Restando uma hora para o final e já com o alemão Stefan Mücke no cockpit, o carro encostou na garagem definitivamente e o trio completado pelo inglês Darren Turner finalizou na sexta colocação.

E quem cruzou a linha de chegada em primeiro foi a Ferrari 458 Itália, que foi pilotada pelos italianos Gianmaria Bruni e Giancarlo Fisichella, e pelo finlandês Toni Vilander.

Bruno lamentou o acontecimento já que, para ele, o carro era o mais competitivo da competição e tinha todas as chances de conseguir a primeira vitória na carreira.

– O carro estava competitivo e estávamos fazendo uma briga boa com a Ferrari. Foi uma pena esse problema com a direção hidráulica, porque neste carro ela não fica dura, simplesmente trava. Perdemos mais de 20 minutos e várias voltas para os reparos – explicou Bruno, que, naquele momento, já estava em primeiro.

Agora ele vai começar a se preparar para uma nova etapa da sua carreira. Ele vai disputar a Fórmula E (Campeonato Mundial de Carros Elétricos) e, no início do mês que vem, já vai começar os teste com o novo carro.