icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
16:15

Após tomar a decisão de se separar de Pedro Solberg, Bruno Schmidt explicou o que o levou a pensar em uma nova dupla para a próxima temporada. Para o jogador, que mora em Vitória (ES), pesou o desgaste das viagens semanais para o Rio e um projeto pessoal visando a Rio-2016.

- Formamos um time muito bom, o melhor que já joguei, com uma comissão técnica fantástica. Aprendi demais com o Pedro e tive uma ascensão muito grande ao lado dele. Ninguém saiu chateado, ele entendeu minha posição, é um grande amigo que fiz. Mas a distância de casa e a correria do dia a dia não foram os únicos motivos para eu ter quebrado a dupla. Também busco coisas ainda maiores, uma decisão que vai mudar a minha vida até 2016. Já estou me reestruturando. Quero mais do que qualquer um jogar essa Olimpíada no Rio - afirmou Bruno, que poderá ainda retomar os estudos na faculdade de Direito, trancada há dois anos.

Atuais campeões, eles não disputarão a etapa do Guarujá (SP) do Open do Circuito Banco do Brasil, que começa na próxima sexta. Entretanto, a despedida da dupla será em Durban (AFS), quando fecham a temporada no Circuito Mundial, no qual são vice-líderes, em dezembro.