icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2013
15:47

A altura de Bruno Rodrigo (1,86m) tornou-se um trunfo do Cruzeiro na temporada. O zagueiro se destaca nas bolas aéreas defensivas e ofensivas e, com este tipo de lance, anotou quatro gols em 2013. América-MG, Goiás, Fort Lauderdale Strikers (EUA) e Monarcas Morelia (MEX) são as vítimas do defensor, que explica por que se sobressai nessas jogadas.

– Quando eu era menor, fiz outros esportes, basquete, vôlei. Então, acho que melhorou o tempo de bola, a impulsão e acho que isso ajudou um pouco – disse o defensor, que ainda completou:

– Jogador sempre tem que procurar evoluir e tenho muito a evoluir, muito a crescer e espero dar o meu melhor para que eu sempre possa ir bem para poder ajudar a equipe.

E MAIS:
> Cruzeiro busca a renovação contratual do centroavante Vinícius Araújo
> ‘Borges e Henrique estão em fase final de tratamento’, diz médico do Cruzeiro

Bruno Rodrigo acredita também que a sua presença na área do time adversário é um fator que contribui para a Raposa, mesmo quando o gol não sai.

– Não precisa ser necessariamente quem cabeceou fazer o gol. Eu procuro atrapalhar o adversário também. Até porque quando tem que defender, o pessoal é chato e você tem que marcar muito bem. Então, sempre que vou para a área do adversário, procuro atrapalhar também para que, se não for eu, que seja outra pessoa que faça o gol – concluiu.

A altura de Bruno Rodrigo (1,86m) tornou-se um trunfo do Cruzeiro na temporada. O zagueiro se destaca nas bolas aéreas defensivas e ofensivas e, com este tipo de lance, anotou quatro gols em 2013. América-MG, Goiás, Fort Lauderdale Strikers (EUA) e Monarcas Morelia (MEX) são as vítimas do defensor, que explica por que se sobressai nessas jogadas.

– Quando eu era menor, fiz outros esportes, basquete, vôlei. Então, acho que melhorou o tempo de bola, a impulsão e acho que isso ajudou um pouco – disse o defensor, que ainda completou:

– Jogador sempre tem que procurar evoluir e tenho muito a evoluir, muito a crescer e espero dar o meu melhor para que eu sempre possa ir bem para poder ajudar a equipe.

E MAIS:
> Cruzeiro busca a renovação contratual do centroavante Vinícius Araújo
> ‘Borges e Henrique estão em fase final de tratamento’, diz médico do Cruzeiro

Bruno Rodrigo acredita também que a sua presença na área do time adversário é um fator que contribui para a Raposa, mesmo quando o gol não sai.

– Não precisa ser necessariamente quem cabeceou fazer o gol. Eu procuro atrapalhar o adversário também. Até porque quando tem que defender, o pessoal é chato e você tem que marcar muito bem. Então, sempre que vou para a área do adversário, procuro atrapalhar também para que, se não for eu, que seja outra pessoa que faça o gol – concluiu.