icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/03/2014
18:40

Desde que Bruno César foi anunciado pela diretoria, a torcida do Palmeiras e o técnico Gilson Kleina aguardaram ansiosamente pela parceria do meia com Jorge Valdivia. Na tarde deste sábado, a dupla comandou as principais jogadas do Verdão na vitória de virada por 3 a 2 sobre a Ponte Preta, incluindo pênalti forçado pelo recém-chegado que resultou no segundo gol palmeirense no jogo.

Aos 16 minutos do segundo tempo, Bruno já havia cobrado falta para Eguren aproveitar rebote de Roberto e deixar a partida empatada em 1 a 1. Em novo lance pela ponta direita, o meia invadiu a área, enroscou o pé esquerdo nas pernas do lateral Carleto e caiu pedindo pênalti. O árbitro Marcelo Rogério atendeu aos pedidos e Alan Kardec converteu a penalidade.

- Eu não vejo cavada, não. Ele tocou no meu joelho e eu caí, só isso. A perna dele tocou no meu joelho. Foi pênalti - garantiu o camisa 30.

Sem fazer mais nenhum comentário sobre o polêmico pênalti, Bruno César preferiu exaltar a reação da equipe no Pacaembu para seguir na briga com o Santos pela liderança geral do Campeonato Paulista. O Palmeiras chegou aos 35 pontos, enquanto o Peixe encara o Rio Claro neste domingo, às 18h30, no Augusto Schimdt. Na última rodada, os rivais se enfrentam na Vila Belmiro para definir quem levará a vantagem de decidir as fases eliminatórias em casa.

- A gente está lutando pela primeira posição geral ainda. O Santos está fazendo uma campanha excelente como a nossa, vai ser complicado. É importante buscar a vitória para jogar as decisões em casa com o apoio da torcida. Vai ser difícil o jogo na Vila, mas dá para acreditar na nossa equipe - projetou.

Com emoção, Palmeiras bate a Ponte Preta no Pacaembu