icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
18/11/2014
15:34

Se na Copa do Brasil a situação do Atlético-MG é favorável, já que venceu o primeiro jogo da final por 2x0, no Campeonato Brasileiro o time mineiro se vê embolado na tabela de classificação com, pelo menos, quatro times: Internacional, Grêmio, Corinthians e Fluminense. O próximo compromisso alvinegro é pelo Brasileirão contra o Flamengo, equipe que foi eliminada pelo Galo na semifinal da Copa do Brasil.

Na ocasião, um dos jogadores mais importantes do Galo foi o meia-atacante Marion. O jovem entrou no segundo tempo da vitória histórica por 4 a 1 e, com um passe de peito e um cruzamento, construiu as jogadas do terceiro e quarto gols do Atlético. Agora, pelo Brasileirão, Marion quer novamente brilhar contra o rubro-negro carioca para que sua equipe não perca o contato com o G4.

- O que aconteceu na semifinal da Copa do Brasil foi muito especial. Saí do banco e participei diretamente dos dois últimos gols, que deram a classificação inédita para o Galo. Agora é uma nova história, outra competição, mas novamente quem precisa vencer o jogo somos nós. O Flamengo não tem mais ambição alguma no campeonato, só que nós ainda brigamos forte pelo G4. Temos a consciência que por tudo o quê aconteceu na Copa do Brasil o time deles vai vir para 'dar o troco' e tentar, de alguma forma, descontar aquela goleada e a desclassificação. Mas estamos muito focados nesse jogo. Espero entrar e, mais uma vez contra o Flamego, ajudar a nossa equipe a sair com o resultado positivo, porque esses três pontos significam, no mínimo, manter o Atlético colado no pelotão de cima e isso é fundamental para nós - comentou.

Mesmo bem colocado e com chances reais de classificação para a Libertadores via Brasileirão, o técnico Levir Culpi tem apostado em uma equipe alternativa em algumas partidas. Foi assim contra o Palmeiras, quando o Galo aplicou 2 a 0 no Pacaembu, e no empate em casa diante do Figueirense, neste domingo. Marion, que atuou como titular nas duas partidas, vê com bons olhos a manutenção do elenco e credita a isso a superioridade física que o Atlético tem mostrado sobre seus adversários nos últimos jogos.

- O fato de o Levir estar mesclando a nossa equipe não quer dizer que estamos abrindo mão do Brasileiro. É uma forma de colocar em campo quem está com menos desgaste e uma condição física melhor no momento. Começamos o ano bem depois das outras equipes brasileiras, tivemos uma pré-temporada mais enxuta e dinâmica, mas estamos chegando muito bem no final do ano. Somos, ao lado do São Paulo, a equipe que mais jogou após a Copa do Mundo e, apesar de tudo, não estamos reclamando de cansaço. Isso se deve à qualidade do nosso elenco e, principalmente, à confiança do professor Levir em nós jogadores que compomos o grupo do Atlético - disse Marion.

De fato, Atlético-MG e São Paulo são as equipes brasileiras que mais atuaram após o mundial, com 34 partidas cada. O jogo entre Atlético e Flamengo acontece na próxima quarta-feira (19), às 22h, na Arena Independência.