icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/02/2015
11:00

No campo, o clássico entre Fluminense e Vasco será disputado neste domingo, às 18h30, no Nilton Santos. Mas a briga entre os dois clubes começou bem antes. Nos últimos meses, as diretorias travaram discussões sobre os mais diferentes temas: seja pelo lado das torcidas no Maracanã, preço dos ingressos no Carioca ou pela utilização da meia-entrada universal.

A briga começou em dezembro, logo que Eurico Miranda voltou à presidência do Vasco. Nos primeiros dias de mandato, reuniu-se com o presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes e deixou claro que jamais a torcida vascaína ficará no lado esquerdo das cabines de transmissão do Maracanã.

O Tricolor, por contrato com o consórcio que administra o estádio, tem direito a ficar no lado direito, em todos os jogos. Entretanto, Eurico argumenta que, como conquistou o Carioca de 1950 – primeiro campeonato disputado no então novo estádio –, o Vasco conquistou a prioridade de escolher um dos lados, e preferiu ocupar o direito. O imbróglio ainda não foi resolvido.

Em janeiro, os clubes protagonizaram nova polêmica. O Vasco era a favor de ingressos baratos, tabelados e com meia-entrada universal. Já o Flu defendia que cada clube deveria definir o preço dos bilhetes e a utilização da lei da meia-entrada simples. O Tricolor venceu. Voltou a liberdade na fixação de preços e a meia-entrada universal caiu.