icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto, Igor Siqueira e Thiago Correia
15/06/2014
18:42


O clima de festa entre os torcedores no entorno do Maracanã nas primeiras horas da tarde teve uma interrupção alguns momentos antes da partida entre Argentina e Bósnia, no Rio. No lado de fora, a Guarda Municipal precisou agir contra briga e venda ilegal de produtos na porta do estádio.

Primeiro, o problema foi entre torcedores do Vélez e do Chacarita, que, por causa de uma rivalidade trazida da Argentina, se estranharam. Agentes precisaram intervir com mais força para controlar a confusão.

Depois, um vendedor ambulante irregular foi localizado perto do portão de acesso da imprensa, quando a concentração de torcedores ainda era muito grande no lado de fora do Maracanã. Os guardas conduziram-no até uma viatura e esvaziaram duas mochilas que estavam com ele. O conteúdo eram garrafas de água - que dentro do estádio são vendidas a R$ 6 - e squeezes.

Para encerrar, foi a vez da segurança interna do Maracanã precisar trabalhar. Desesperados e sem ingressos, dois torcedores argentinos arrumaram uma brecha entre as grades e conseguiram entrar. Mas não avançaram muito porque os agentes detiveram ambos.