icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/07/2013
11:40

O Botafogo pode esperar um ambiente hostil para o jogo deste domingo, às 16h. Não que vá ter problemas, longe disso. Mas um público esperado de 40 mil pessoas e um contexto de pressão esperam os cariocas na Arena, para a estreia de Renato Gaúcho no comando do Grêmio. A ideia do grupo de jogadores é mostrar atitude rapidamente para buscar um clima de caldeirão.

- O clima vai estar diferente, se tratando do Renato e da história que ele tem no clube. Isso vai passar para a gente dentro de campo, para ter uma atitude boa logo no início, trazer a torcida para o nosso lado e transformar a Arena num caldeirão - comentou o zagueiro Bressan neste sábado.

Renato tem pouco menos de duas semanas no clube gaúcho. Mas o defensor gremista afirma que cada vez mais o time poderá mostrar o que o treinador quer na parte técnica e tática.

- Cada vez mais estaremos encarando com a cara do Renato. São poucos dias, mas a gente 0vai ter uma postura diferente, com a torcida do nosso lado, do lado dele. E isso vai ser muito importante para a gente - completou o companheiro de Werley na defesa gremista.

O Botafogo pode esperar um ambiente hostil para o jogo deste domingo, às 16h. Não que vá ter problemas, longe disso. Mas um público esperado de 40 mil pessoas e um contexto de pressão esperam os cariocas na Arena, para a estreia de Renato Gaúcho no comando do Grêmio. A ideia do grupo de jogadores é mostrar atitude rapidamente para buscar um clima de caldeirão.

- O clima vai estar diferente, se tratando do Renato e da história que ele tem no clube. Isso vai passar para a gente dentro de campo, para ter uma atitude boa logo no início, trazer a torcida para o nosso lado e transformar a Arena num caldeirão - comentou o zagueiro Bressan neste sábado.

Renato tem pouco menos de duas semanas no clube gaúcho. Mas o defensor gremista afirma que cada vez mais o time poderá mostrar o que o treinador quer na parte técnica e tática.

- Cada vez mais estaremos encarando com a cara do Renato. São poucos dias, mas a gente 0vai ter uma postura diferente, com a torcida do nosso lado, do lado dele. E isso vai ser muito importante para a gente - completou o companheiro de Werley na defesa gremista.