icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS
05/02/2015
02:07

Nesta terça-feira, o UniCEUB/BRB/Brasília conquistou um importante resultado na briga pela classificação aos playoffs do NBB 7. Ao lado de seu torcedor, no Ginásio da ASCEB, na capital federal, a equipe do técnico José Vidal contou com a precisão e experiência do ala/pivô Guilherme Giovannoni e bateu o Palmeiras/Meltex, por 89 a 62, e chegou ao seu segundo triunfo no campeonato.

Com 22 pontos em 25 arremessados (88,0% de aproveitamento), 11 deles no último quarto, Giovannoni errou apenas um arremesso no jogo inteiro e foi um dos grandes responsáveis pelo importante triunfo da equipe candanga. Quem também merece destaque é o ala/armador norte-americano Kyle LaMonte, com 13 pontos e oito assistências, e o armador Fred, autor de 11 pontos.

Com a vitória, os candangos se firmaram no grupo dos 12 primeiros que vão aos playoffs e subiram para a 11ª posição, com oito resultados positivos em 20 partidas (40,0% de aproveitamento), campanha idêntica ao do Macaé Basquete, que leva a pior no desempate pelos resultados nos confrontos diretos na atual temporada.

+Clique aqui e confira a classificação completa da temporada 2014/2015 do NBB

“Fizemos mais um grande jogo, contra outro adversário muito forte. Estamos crescendo no momento certo e subindo cada vez mais na classificação. Jogamos de forma consistente, com um grande segundo tempo”, afirmou o pivô  Cipolini, que registrou nove pontos e três rebotes e um toco. “Temos que manter esse ritmo nos próximos jogos, para conseguirmos subir ainda mais. Precisamos manter o foco e a concentração que tivemos no jogo contra o Palmeiras”, completou Cipolini.

Já o Palmeiras, que conheceu sua décima derrota em 20 oportunidades (50% de aproveitamento) mas manteve a sétima posição com campanha igual a do São José/Unimed, teve como principal destaque o ala/armador argentino Nicolás Gianella, responsável por 18 pontos e quatro assistências.

Agora com duas vitórias seguidas na conta, o Brasília se prepara para encarar o Pinheiros/SKY já nesta sexta-feira (06/02), novamente no Ginásio da ASCEB, no Distrito Federal, às 20 horas (de Brasília). No mesmo dia, o Palmeiras buscará sua reabilitação no NBB 7 diante do Basquete Cearense, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza (CE), às 20 horas (de Brasília).

+Clique aqui e confira a tabela de jogos completa da temporada 2014/2015 do NBB

“Agora temos mais uma pedreira na próxima partida e precisamos manter o mesmo ritmo dentro de quadra. A equipe evoluiu, mas temos que continuar evoluindo. Não podemos nos contentar com duas vitórias seguidas. Vamos buscar a terceira para a equipe continuar subindo na tabela”, disse o capitão Brasília, Guilherme Giovannoni.

O jogo

O primeiro quarto foi extremamente acirrado e disputado ponto a ponto. Enquanto o Brasília apostou mais nas jogadas de Giovannoni e LaMonte, o Palmeiras explorou bem seu garrafão, principalmente com Toyloy. Os donos da casa ficaram boa parte do tempo na frente, mas as boas entradas de Gianella e Douglas Nunes no fim do período foram importantes para que os paulistas virassem e fechassem o período inicial na frente, por 19 a 17.

O início de segundo quarto do Palmeiras, porém, não foi dos melhores, e o Brasília aproveitou para retomar a liderança no placar através de uma arrancada de 8 a 0 nos primeiros minutos da parcial (25 a 19). Passado o “baque” inicial, a equipe do técnico Régis Marrelli se encontrou em quadra e em pouco tempo conseguiu empatar a partida (27 a 27), mas os candangos tornaram a se distanciar e, com um 7 a 0, ampliou sua vantagem para sete tentos novamente (34 a 27), e foi para os vestiários com cinco pontos de vantagem, placar de 36 a 31.

Na volta do intervalo, a equipe do Distrito Federal seguiu firme na ponta do placar e ainda aproveitou para ampliar mais sua vantagem. Com boa participação do pivô norte-americano Vernon Goodridge, autor de nove pontos, o Brasília ficou com a diferença na casa dos dez pontos e caminhou para o último quarto com 12 pontos de frente após bola de 3 pontos do pivô Cipolini quase no estouro do cronômetro: 60 a 48.

Mas foi no último quarto que o Brasília matou de vez o jogo. Perfeito no ataque e sem dar espaço algum para o adversário na defesa, a equipe da casa começou a etapa final fazendo 10 a 0, corrida esta que foi ampliada para 18 a 4 posteriormente e deixou a diferença em expressivos 26 pontos (78 a 52). Assim, os donos da casa só administraram a boa diferença até o final e só esperaram o cronômetro correr para conhecer sua segunda vitória seguida no NBB 7: 89 a 62.