icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
30/12/2013
22:03

Giovani dos Santos. Guarde esse nome. Afinal, se existe alguém para acabar com o domínio africano na Corrida de São Silvestre, nesta terça-feira, em São Paulo, ele é o escolhido. Na 89ª edição da tradicional prova de rua, o brasileiro quer manter a sina de 2013 de bater os rivais da África no território nacional em grandes eventos.

Atualmente, as mais importantes provas de rua disputadas no Brasil, além da própria São Silvestre, são: Maratona e Meia Maratona de São Paulo, Meia Maratona do Rio de Janeiro e Volta da Pampulha. Entre as categorias masculina e feminina, os africanos foram dominantes. Mas em duas oportunidades, eles não venceram. E quem foi o responsável por isso?

Santos foi vitorioso na Meia Maratona de São Paulo, em março, e na Volta da Pampulha, em dezembro. Na prova mineira, aliás, ele saiu com o bicampeonato.

– O segredo para vencer os quenianos é treinar muito e se dedicar ao máximo. Dessa forma, estaremos prontos para enfrentar qualquer adversário. O Brasil tem condições de fazer bonito – afirmou o corredor.

O atleta busca seu primeiro triunfo na São Silvestre. Ano passado, ele foi o melhor do país na prova ao ficar com a quarta colocação. A vitória na ocasião foi do queniano Edwin Kipsang, que se mostrou confiante em conseguir o bicampeonato.

Mesmo assim, Santos sabe bem a tática para conseguir pará-lo.

– Ano passado, os quenianos desceram muito forte a Rua Major Natanael. Na segunda parte da descida, não consegui acompanhá-los. Espero estar junto deles nesse ano. Se chegar com eles na Avenida Brigadeiro (Luís Antônio)... Estou bem preparado e pronto para buscar esse objetivo – avaliou o brasileiro.

A última vitória do país na prova masculina foi em 2010, com Marílson Gomes dos Santos. Agora, um outro Santos quer encerrar o jejum.

Seca feminina vem desde 2006

Melhor brasileira na última edição da Corrida de São Silvestre com o sexto posto, Tatiele de Carvalho quer melhorar o tempo de 54m12. E quem sabe, acabar com o jejum de triunfos do Brasil. O último foi em 2006, com Lucélia Peres.

– É uma prova no nosso país. É a hora de uma brasileira vencer para que todos fiquem surpresos. Treinamos duro também. Toda brasileira sonha em vencer – disse.

NA TEMPORADA:

7ª Meia Maratona Internacional de São Paulo
Disputada em março, com vitória de Giovani dos Santos. Ismail Gallet, da Tanzânia, foi o 2. Entre as mulheres, triunfo de Sara Makera, da Tanzânia.

17ª Meia Maratona Internacional do Rio
A prova foi em agosto, com vitória do queniano Geoffrey Mutai. Melhor brasileiro entre os homens, Giovani dos Santos foi o 4. Entre as mulheres, triunfo de Nancy Kipron, do Quênia.

19ª Maratona Internacional de São Paulo
Disputada em outubro, com triunfos africanos. Entre os homens, vitória de Stanlei Kipchirchir Koech, do Quênia. Já a marroquina Samira Reif levou o título na categoria feminina.

15ª Volta Internacional da Pampulha
Ocorreu em dezembro, com triunfo de Giovani dos Santos no masculino. Entre as mulheres, vitória da queniana Maurine Jelagat Kipchumba.

PROGRAMAÇÃO

6h50
Largada para os cadeirantes.

6h55
Largada para os portadores de necessidades especiais.

8h40
Largada do pelotão de elite feminino.

9h
Largada do pelotão de elite masculino, pelotão especial (masculino e feminino) e atletas em geral.

(Horários de Brasília)