icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/07/2013
14:57

Leonardo de Deus está na final dos 200m borboleta do Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo disputado em Barcelona. O brasileiro ficou com o sétimo melhor tempo das duas baterias, com 1m56s06.

- Não estou nem acreditando que me classifiquei. Queria ter nadado para 1m55, que eu achava que entraria na final, nadei para 1m56s06, achei que ia ficar difícil, mas eu sabia que ia ter de contar com a sorte. O campeão depende um pouco de sorte. Igual o Cesar Cielo que entrou com o oitavo tempo e surpreendeu. É um bom exemplo, as coisas não acontecem por acaso - declarou o brasileiro.

Após boa prova, Léo de Deus ainda se vê cada vez mais próximo de uma medalha e aposta na nova geração:

- Eu sei que a medalha não está longe. Diferente de Xangai (Mundial de 2011) e da Olimpíada, sem Phelps e Matsuda mais velho, a prova está com o Chad (Le Clos), comigo, o americano (Tom Luchsinger) talvez. É a nova geração. Temos de ir para cima dos velhos (risos).

O sul-africano Chad Le Clos foi o melhor nas semifinais da prova, com o tempo de 1m55s33. O segundo melhor classificado cravou 1m55s42 e foi o chinês Wu Peng. O recorde mundial da prova pertence ao americano Michael Phepls, com 1m51s51.

O polonês Pawel Korzeniowski, o chinês Yin Chen, o americano Tyler Clary, o russo Nikolay Sktortsov e o americano Tom Luchsinger completam os oito finalistas da prova. A grande final será nesta quarta-feira.

Leonardo de Deus está na final dos 200m borboleta do Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo disputado em Barcelona. O brasileiro ficou com o sétimo melhor tempo das duas baterias, com 1m56s06.

- Não estou nem acreditando que me classifiquei. Queria ter nadado para 1m55, que eu achava que entraria na final, nadei para 1m56s06, achei que ia ficar difícil, mas eu sabia que ia ter de contar com a sorte. O campeão depende um pouco de sorte. Igual o Cesar Cielo que entrou com o oitavo tempo e surpreendeu. É um bom exemplo, as coisas não acontecem por acaso - declarou o brasileiro.

Após boa prova, Léo de Deus ainda se vê cada vez mais próximo de uma medalha e aposta na nova geração:

- Eu sei que a medalha não está longe. Diferente de Xangai (Mundial de 2011) e da Olimpíada, sem Phelps e Matsuda mais velho, a prova está com o Chad (Le Clos), comigo, o americano (Tom Luchsinger) talvez. É a nova geração. Temos de ir para cima dos velhos (risos).

O sul-africano Chad Le Clos foi o melhor nas semifinais da prova, com o tempo de 1m55s33. O segundo melhor classificado cravou 1m55s42 e foi o chinês Wu Peng. O recorde mundial da prova pertence ao americano Michael Phepls, com 1m51s51.

O polonês Pawel Korzeniowski, o chinês Yin Chen, o americano Tyler Clary, o russo Nikolay Sktortsov e o americano Tom Luchsinger completam os oito finalistas da prova. A grande final será nesta quarta-feira.