icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2013
13:01

O espírito de explorador está presente em Konrad Heilmann. Único brasileiro de sete motoqueiros que começaram em maio um caminho até Lisboa com largada em Xangai (CHN) e encerrado na semana passada após 65 dias, ele ainda tem outras metas como objetivo, como por exemplo ir da América do Norte até a América do Sul, também de moto. As aventuras do brasileiro não se restrigem às estradas. Ele já velejou dos Estados Unidos até a Europa pelo Oceano Atlântico.

Durante a aventura deste ano, eles cruzaram 20 países e percorreram 19.500km, com 340h de moto.

- Para mim existem dois grandes roteiros por terra, este e América do norte ao sul que poderá ser outra opção futura - revelou.

Cada participante da viagem ficou responsável pelos próprios custos. O objetivo era explorar as características culturais de cada país. O brasileiro chegou a ser detido por tentar ajudar um companheiro. Dos sete que começaram o trajeto, dois se acidentaram e não concluíram o percurso.

- Na Turquia, após 12.000km, deixamos para trás todos os desertos,  montanhas e fronteiras conturbadas e burocratizadas. Na fronteira do Uzbequistão com o Cazaquistão cheguei a ser detido por militares ao buscar um médico para um membro acidentado do grupo, que estava com suspeita de fratura na clavícula. Era noite e estávamos em um furgão velho alugado, seguraram até o quebrado. Mas após uma verificação dos documentos eles passaram a nos auxiliar arrumando até o médico - analisou Konrad.

No fim da viagem, que marcou a rota da Seda de Marco Polo, foi despejada água do Oceano Atlântico no Pacífico, para simbolizar a união entre os dois mares.

O espírito de explorador está presente em Konrad Heilmann. Único brasileiro de sete motoqueiros que começaram em maio um caminho até Lisboa com largada em Xangai (CHN) e encerrado na semana passada após 65 dias, ele ainda tem outras metas como objetivo, como por exemplo ir da América do Norte até a América do Sul, também de moto. As aventuras do brasileiro não se restrigem às estradas. Ele já velejou dos Estados Unidos até a Europa pelo Oceano Atlântico.

Durante a aventura deste ano, eles cruzaram 20 países e percorreram 19.500km, com 340h de moto.

- Para mim existem dois grandes roteiros por terra, este e América do norte ao sul que poderá ser outra opção futura - revelou.

Cada participante da viagem ficou responsável pelos próprios custos. O objetivo era explorar as características culturais de cada país. O brasileiro chegou a ser detido por tentar ajudar um companheiro. Dos sete que começaram o trajeto, dois se acidentaram e não concluíram o percurso.

- Na Turquia, após 12.000km, deixamos para trás todos os desertos,  montanhas e fronteiras conturbadas e burocratizadas. Na fronteira do Uzbequistão com o Cazaquistão cheguei a ser detido por militares ao buscar um médico para um membro acidentado do grupo, que estava com suspeita de fratura na clavícula. Era noite e estávamos em um furgão velho alugado, seguraram até o quebrado. Mas após uma verificação dos documentos eles passaram a nos auxiliar arrumando até o médico - analisou Konrad.

No fim da viagem, que marcou a rota da Seda de Marco Polo, foi despejada água do Oceano Atlântico no Pacífico, para simbolizar a união entre os dois mares.