icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
05/07/2014
19:28

Em 10 de agosto de 2011, Mano Menezes ainda carregava a missão de conduzir o Brasil no momento mais importante da história: a disputa da segunda Copa do Mundo no País. No processo de preparação, a Alemanha foi escolhida como adversária de amistoso e levou a melhor por 3 a 2 na cidade de Stuttgart.

Os gols alemães foram marcados por Bastian Schweinsteiger, Mario Götze e Andre Schürrle, todos com presença garantida no duelo semifinal do Mundial, marcado para terça-feira em Belo Horizonte. Já no time canarinho, os tentos foram anotados por Robinho e Neymar: o primeiro nem sequer foi convocado por Luiz Felipe Scolari, enquanto o segundo disse adeus à Copa na última sexta-feira após fraturar a terceira vértebra lombar em choque com o colombiano Zúñiga.

Além de Neymar, o time de Mano Menezes em 2011 já apresentava sete jogadores que seriam lembrados por Felipão para Mundial deste ano. Júlio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, Luiz Gustavo, Ramires, Fernandinho e Fred entraram em campo na derrota para a Alemanha, dos quais apenas Ramires e Daniel Alves não têm titularidade garantida na semifinal de terça. Já Luiz Gustavo e Fernandinho vestiram a amarelinha pela primeira vez no amistoso com os germânicos.

Os outros atletas utilizados por Mano eram Lúcio, André Santos, Ralf, Ganso, Robinho, Renato Augusto e Alexandre Pato. Desses, Ralf, Robinho e Alexandre Pato chegaram a ganhar chances com Felipão, mas não ganharam a confiança do treinador. Robinho, o único que atua no futebol europeu, foi o único a ter esperanças de ser convocado para a Copa do Mundo.