icons.title signature.placeholder Jonas Moura
18/07/2014
14:39

Classificado à semifinal da Liga Mundial de Vôlei, o Brasil não repetiu a escalação nem o bom rendimento da vitória sobre a Rússia. Nesta sexta-feira, os comandados de Bernardinho foram superados pelo Irã, sensação do torneio, por 3 sets a 1, parciais de 25-22, 25-19, 23-25 e 28-26, em Florença (ITA), confirmando a eliminação da equipe que era considerada a grande favorita ao título. Para os asiáticos, o resultado é histórico. Em sua segunda participação, o time se impõe entre os quatro melhores.

Com o triunfo sobre o Brasil, os asiáticos avançaram à próxima fase na primeira colocação do Grupo I, com quatro pontos. O Brasil ficou em segundo, com três, e terá pela frente o primeiro colocado do Grupo H, a Itália, na semifinal deste sábado, às 15h30 (de Brasília). Irã e Estados Unidos jogam às 12h30. Os russos somaram apenas dois pontos na fase final, contra o próprio Irã, e acabaram fora da briga pelo título.

O técnico brasileiro aproveitou a situação confortável na tabela para testar novidades e poupar alguns destaques. O jovem Lucas Lóh, de apenas 23 anos, fez sua estreia na Liga Mundial, na vaga de Murilo. Éder também ganhou uma chance, no lugar de Sidão. Mas quem mais se destacou pelo Brasil foi Lucarelli, com 17 pontos. Ghafour foi o maior pontuador do jogo, com 23.

Esta foi a terceira vitória do Irã sobre o Brasil na competição e encerrou uma sequência de quatro jogos de invencibilidade do time de Bernardinho.

O JOGO

O Brasil chegou à primeira parada técnica vencendo por 8-5, após ace de Lucão. E o central seguiu se destacando com bons ataques pelo meio. A vitória parecia encaminhada. Mas o Irã não chegou à fase final à toa. Um bloqueio em Wallace levou o time comandado pelo campeão olímpico Slobodan Kovac à frente (15-14). A partir de então, o perigo se intensificou. Os asiáticos mantiveram a eficiência, aproveitaram-se na inexperiência de Lucas Lóh para mirar seus saques no jogador e contaram com a desconcentração do maior vencedor da Liga Mundial. Mirzajanpour atacou firme para dar números finais ao set: 25-22.

Vitória sobre o Brasil classificou o Irã à semifinal da Liga Mundial pela primeira vez (Foto:FIVB)

O segundo set começou com muitos erros do Brasil no saque. Sem eficiência no fundamento, a equipe de Bernardinho não impunha qualquer dificuldade na virada de bola do Irã. Lucarelli e Lucas Lóh tentavam impedir que a vantagem aumentasse, mas Ghafour e o canhoto Ghaemi seguiam confirmando suas bolas. Destaque também para o levantador Marouf, que, com o passe na mão, deitou e rolou. Os iranianos, que de bobos não têm nada, selaram mais um triunfo parcial após ataque para fora de Lucarelli.

Determinado a buscar a classificação, o Irã voltou com a mesma agressividade. Mas o Brasil já começava a acertar o bloqueio sobre Ghafour. Variando os ataques, os atletas de Bernardinho abriram pequena vantagem. Com bons saques de Bruninho, os brasileiros viram-se em situação mais confortável, fazendo 24-20. Depois de alguns sustos, fecharam em 25-23.

Mesmo com a vitória, o treinador da Seleção não manteve a base para o quarto set. Rapha e Leandro Vissotto, que vinham entrando nas inversões, começaram jogando no time titular e não decepcionaram. O oposto assumiu a função de definidor e conduziu o Brasil a 17-14. Mais uma vez, tudo apontava para a vitória. Mas Mirzajanpour apareceu para estragar a festa. Com bons ataques, levou o Irã à virada. O time verde-e-amarelo sentiu no fim. Entregou pontos de graça, como um saque fora de Douglas. Em contra-ataque de Ghaemi, o Irã selou sua classificação.