icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2013
13:58

O sucesso da etapa brasileira do Extreme Sailing Series, circuito mundial de regatas criado em 2007, realizado em Florianópolis (SC) na última semana, pode não só fazer a cidade catarinense receber novamente os barcos em 2014 como também possibilitar a primeira participação de uma equipe brasileira permanente na competição. Este ano, o Team Brazil Mapfre disputou apenas a etapa brasileira. Pelas regras do circuito, cada país-sede na temporada tem o direito de ter um representante na sua etapa.

- Existe a intenção de se formar uma equipe brasileira para correr a temporada completa. É a melhor forma de adquirirmos no Brasil o apelo e a credibilidade que o evento merece. A torcida vai se acostumar com a tripulação e vai querer estar ao lado de seus ídolos na etapa nacional. O desafio é viabilizarmos um milhão de euros (R$ 3,1 milhões), valor estimado para a campanha anual - afirmou Carlos Col, diretor da Mais Brasil Esportes, empresa promotora do evento no Brasil em parceria com a organizadora mundial, a OC Sport.

O desejo de desenvolver outros mercados levou Col a buscar uma nova sede e Florianópolis, onde o governo e a prefeitura se comprometeram em acolher o evento, foi a escolhida. No ano passado, o Rio de Janeiro recebeu o evento, mas a etapa não recebeu uma boa análise dos dirigentes da OC Sport. Com os elogios à cidade catarinense, o diretor da Mais Brasil Esportes acredita que a capital de Santa Catarina receberá novamente os barcos em 2014. Atualmente, o calendário está sendo elaborado.

- O Brasil está inserido no conceito do evento e se confirmarmos a etapa brasileira em 2014, creio que por uma questão de coerência e justiça será organizada novamente em Florianópolis. Recebi considerações positivas dos velejadores, das equipes de terra, da OC Sport e do público. Infiltrei-me entre os torcedores e percebi que a autoestima náutica do morador de Florianópolis ficou mais elevada - disse Col.

Diretor comercial do Extreme Sailing Series, o francês François Vergnol aprovou a passagem dos barcos voadores pelo Brasil e surpreendeu-se com a receptividade em Florianópolis.

- A etapa se desenvolveu conforme planejado. Saiu tudo certo. O conceito de arena é impactante. É um orgulho constatar que a Americas Cup adotou modelo parecido nas regatas deste ano em São Francisco (EUA) e saber que o formato está sendo estudado para as competições da vela nos Jogos Olímpicos - afirmou o dirigente.

No último domingo, o The Wave Muscat conquistou o título da temporada 2013 do Extreme Sailing Series. Foi o terceiro troféu da equipe de Omã, que também venceu em 2010 e 2012. O campeão da etapa de Florianópolis foi o suíço Alinghi.