icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
16/02/2015
17:26

A Seleção Brasileira Masculina de Rugby Sevens disputou entre os dias 13 e 15 de fevereiro mais uma etapa da Série Mundial de Sevens 2014/15, encarando neste carnaval o torneio de Las Vegas, como convidado. Os Tupis foram derrotados por Austrália, Escócia, França, Samoa e Portugal, mas deixaram boa impressão no Circuito. O próximo desafio da equipe será entre os dias 27 e 29 de março, em Hong Kong, onde o Brasil disputa o torneio da segunda divisão mundial, que dará ao campeão a promoção à elite da Série Mundial de Sevens. O Brasil ainda foi convidado para mais uma etapa do Circuito, em Londres, no mês de maio.

– Apesar dos resultados adversos, o torneio foi muito bom. Seguimos numa constante evolução e hoje o mundo já sabe quem é o Brasil no rugby Falta pouco para começarmos a vencer jogos No Circuito Mundial de Sevens – afirma o capitão da Seleção, Fernando Portugal.

Um dos tries do ano foi brasileiro
Na primeira fase do torneio, o Brasil estreou contra a Austrália, perdendo por 45 x 0. No segundo jogo, nova derrota, 38 x 14 contra a Escócia, mas com direito a um dos mais bonitos tries do torneio (pontuação máxima do rugby). Recebendo passe desconcertante do irmão Moisés, Lucas Duque, o "Tanque", está na lista dos sete tries mais bonitos de Las Vegas. Fechando a fase de grupos, o Brasil foi para o intervalo da partida contra a França em vantagem de 7 x 0, graças ao try de Lucas Domingues, o "Sábados". Mas, acabou levando a virada: 26 x 7.

No mata-mata, nova derrota para Samoa, por 26 x 7, jogando o Brasil para a disputa do 13º ao 16º lugares. A última partida foi contra Portugal e os Tupis quase conquistaram a vitória inédita. Os portugueses abriram 12 x 0 no placar, mas o Brasil reagiu e virou o placar para 19 x 12, com tries de Moisés, Sábados e Tanque. No fim, o Brasil foi penalizado, ficou com um homem a menos e acabou levando a virada no último minuto. Portugal 26 x 19 Brasil.

– No primeiro dia, tivemos jogos duros contra Austrália e Escócia, que na última etapa foram semifinalistas. No segundo dia nos reerguemos e jogamos melhor. Fizemos boa partida contra a França, mas deixamos escapar a vitória porque caímos fisicamente, e também por conta da experiência da equipe deles – ressalta Portugal, que finaliza:

– Contra os portugueses nós mandamos na partida, mas ficamos com um atleta a menos a dois minutos do fim e não suportamos a pressão adversária. De qualquer maneira, participar da etapa foi um grande aprendizado e o saldo positivo para a equipe.