icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/06/2014
09:05

O Brasil terminou sua participação do judô com um saldo positivo. Talvez não o esperado pela confederação, mas, por não ter levado sua força máxima, e sim os atletas que vinham de lesão e os que precisavam de ritmo, foi uma boa forma de dar continuidade ao trabalho feito pela confederação.

Tiago Camilo (90kg), Eric Takabatake (60kg) e Érika Miranda (52kg), foram os atletas que conseguiram trazer um ouro. Já Sarah Menezes (48kg) e Hugo Pessanha (100kg), foram os trouxeram o bronze.

– Nós não fomos com a força máxima para a competição. Levamos alguns atletas que precisavam ganhar ritmo, corrigir alguma deficiência. O Hugo e o Tiago são exemplos de atletas que ficaram muito tempo parado e precisam competir mais. O Tiago competiu bem, fez boas lutas, derrotou adversários fortes –, analisou Ney Wilson, gestor de alto rendimento da CBJ.

Mas, para ele, ainda ficou faltando algo. Porém, para o planejamento que foi feito, ficou tudo dentro dos padrões estimados pela comissão.

– Acredito que ficou faltando um ouro mas não foi nada que estivesse fora do nosso planejamento ou que nos faça mudar nossa linha de trabalho –, finalizou.