icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
12/03/2014
21:41

Se o primeiro tempo não tivesse sido tão ruim... Se Bolívar e Edilson não fossem expulsos... Se o árbitro fosse menos confuso... Este pensamento ficará na cabeça de todo botafoguense durante alguns dias, mas não adianta. Assim é a Copa Libertadores. Com todos estes ingredientes, o Botafogo perdeu por 2 a 1 para o Independiente del Valle (EQU), na noite desta quarta-feira, na altitude de Quito, pela terceira rodada do Grupo 2. Nuñez e Sornoza marcaram para o time da casa e Bolívar descontou.

Apesar da derrota, o cenário ainda é favorável. O Glorioso segue na liderança do grupo, com quatro nos três jogos disputados. Já o Independiente é o terceiro, também com quatro. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, às 22h, no Maracanã. A equipe de Eduardo Hungaro joga os dois próximos jogos em casa.

BOTA MAL NO PRIMEIRO TEMPO

Terrível. Assim pode ser definida a atuação do Botafogo no primeiro tempo da partida em Quito. À exceção de Jefferson, que por ser goleiro ficou parado na área o tempo inteiro, todos os botafoguenses estavam completamente perdidos em campo. Tanto que logo no início o Independiente teve chance de abrir o placar, mas a cabeçada de Lamas parou no goleiro brasileiro.

GALERIA DE FOTOS:
> Confira as imagens do revés do Glorioso no Equador

E MAIS:
> Não gostou: Julio Cesar critica arbitragem e gramado
> Lucas vai ganhar chance e dois brigam por vaga na defesa

Para não dizer que o Glorioso não levou nenhum perigo ao gol de Azcona, Jorge Wagner teve chance no início, mas desperdiçou. Foi o único ataque da equipe no primeiro tempo. Com a forte chuva e o gramado castigado, o jogo estava muito brigado. Os equatorianos tiveram chance de abrir o placar aos 16, quando Sornoza fez o gol, mas a arbitragem anulou incorretamente.

Daí em diante, só deu Independiente. E depois de tanto pressionar, Nuñez aproveitou uma pane na defesa alvinegra e acertou um belo chute para abrir o marcador. Os equatorianos contaram com a ajuda de Dória e Julio Cesar, ambos perdidos na jogada. No fundo, acabou sendo bom. Afinal, se não fosse a pouca qualidade dos donos da casa, a vantagem poderia ser maior ainda no primeiro tempo.

EXPULSÕES PREJUDICAM

Na volta para a etapa final, o Botafogo pareceu outro time. Apesar de voltar com a mesma formação, a postura foi totalmente diferente. Mais bem postada em campo, a equipe iniciou uma pressão no adversário logo nos primeiros minutos e o resultado veio logo. Após escanteio cobrado na área, Dória desviou no primeiro pau e Bolívar completou para o gol. Tudo igual.


             Botafogo luta muito, mas sofre nova derrota fora de casa na Libertadores (Foto: AFP)

Mesmo com o empate, o Glorioso seguiu bem na partida e, mesmo jogando fora de casa, atacava mais do que o adversário. O gol parecia ser uma questão de tempo, até que Bolívar fez falta sendo o último homem, recebeu o segundo cartão amarelo, e foi expulso. Os botafoguenses foram reclamar a Edilson deu uma leve cabeçada no árbitro e também foi expulso.

Diante deste cenário, restou aos brasileiros se recuarem e se defenderem completamente nos últimos 15 minutos de jogo. Deu certo durante um bom tempo, mas aos 46, Sornoza acertou um belo chute de fora da área e colocou os equatorianos novamente em vantagem na partida. Uma punição para um Botafogo que foi mal na etapa inicial, cresceu depois, mas parou nas expulsões.

FICHA TÉCNICA
INDEPENDIENTE DEL VALLE 2x1 BOTAFOGO

Local: Estádio Rumiñahui, Sangolqui, no Equador
Data/horário: Quarta-feira, às 19h45 (horário de Brasília)
Renda/Público: Não divulgados
Árbitro:  Manuel Garay (PER)
Auxiliares: Raúl López (PER) e Jorge Hurtado (PER)
Cartões amarelos: Bolívar (Botafogo)
Cartões vermelhos: Bolívar, 28'/2ºT (Botafogo); Edilson, 28'/2ºT (Botafogo)

GOLS: Nuñez, 25'/1ºT (1-0); Bolívar, 14'/2ºT (1-1); Sornoza, 46'/2ºT (2-1)

INDEPENDIENTE DEL VALLE: Daniel Azcona, Cristina Núnez, Andrés Lamas, Fernando León (Gabriel Cortez, 32'/2ºT) e Mario Pineida; Henry León (Julio Angulo, 24'/2ºT), Mario Rizotto, Fernando Guerrero, González e Sornoza; Daniel Angulo. Técnico: Pablo Repetto.

BOTAFOGO: Jefferson, Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro (Bolatti, 44'/2ºT); Wallyson (André Bahia, 34'/2ºT) e Ferreyra (Lucas, 35'/2ºT). Técnico: Eduardo Hungaro.