icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2014
11:08

O encontro entre Fluminense e Botafogo no Campeonato Carioca terminou com um resultado atípico. Não pela história do clássico, recheada de vitórias importantes para ambos os lados, mas sim pelo fato de o Glorioso ter mandado a campo um time reserva e derrotado, por 3 a 0, as estrelas do clube das Laranjeiras. E essa história poderá ser contada novamente amanhã, no Maracanã.

Se o Fluminense terá a força máxima no Clássico Vovô, o Botafogo mandará o time titular, mas que é praticamente uma equipe reserva, tamanha a dificuldade do técnico Vagner Mancini com lesões e suspensões, além da perda de jogadores importantes e vendas durante a temporada.

– Mérito deles, já que estão enfrentando problemas e venceram duas vezes o clássico (o Botafogo também venceu no primeiro turno, por 2 a 0). Mas agora é outra coisa, outro jogo, vamos focar e buscar a vitória – disse o zagueiro Marlon.

Apesar das inúmeras mudanças em escalações, o argentino Bolatti, que fez gol naquele triunfo, segue entre os reservas, conforme foi visto no treinamento de ontem.

– Mancini até falou com a gente antes do treino, que não conseguiu repetir a mesma equipe no campeonato. Nessas horas, a superação e as conversas são muito importantes. A cada rodada jogamos com atletas diferentes. A parte técnica e tática neste momento fica um pouco de lado – afirmou o zagueiro André Bahia.

O defensor é uma das poucas boas notícias que Mancini recebeu durante a semana, já que se recuperou de dores na coxa esquerda e volta ao time após dois jogos fora.

A poucos quilômetros da sede de General Severiano, o Tricolor não tem com o que se preocupar. Na verdade, Cristovão Borges deve quebrar a cabeça para escalar principalmente o setor ofensivo, com muitos astros. Cícero e Rafael Sobis, por exemplo, ficarão no banco. Uma dupla que seria titular em boa parte das equipes da Série A.