icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
25/07/2014
16:02

O presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, aproveitou a reunião de representantes de clubes com a presidente Dilma Rousseff, nesta sexta-feira, em Brasília, para fazer um apelo. Diante do bloqueio de 100% das receitas do clube, como consequência à saída do clube do Ato Trabalhista, Assumpção disse no Palácio do Planalto que cogita até abandonar o Brasileirão por não ter condições de gerir o clube sem o dinheiro.

Dilma ficou espantada com a fala de Maurício, que foi compreendida pelos outros dirigentes presentes.

- Ele falou que o clube está ingovernável, foi um depoimento preocupante. Imaginávamos que a situação do Botafogo estava complicada e ele falou o que estava sentindo - disse o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, ao LANCE!Net.

A reunião entre os clubes e Dilma durou cerca de três horas e foi marcada para apresentar a Lei de Responsabilidade do Esporte, que visa o parcelamento da dívida dos clubes com a União.

O Glorioso está fora do Ato Trabalhista desde dezembro do ano passado. Assumpção, porém, já disse algumas vezes que o clube luta para voltar ao acordo que evita a penhora das receitas do clube. O mandatário alvinegro tem esperança de que o parcelamento da dívida dos clubes com a União torne viável o pagamento da dívida do Alvinegro.