icons.title signature.placeholder Amélia Sabino, Michel Castellar e Vinícius Perazzini
icons.title signature.placeholder Amélia Sabino, Michel Castellar e Vinícius Perazzini
11/07/2013
16:46

Além de atuar no Engenhão, o Botafogo negocia um contrato de longo prazo para mandar seus jogos no Maracanã. O presidente da empresa responsável por administrar o Maior do Mundo afirmou ao LANCE!Net que os entendimentos são para que, assim como Fluminense, o Alvinegro assine uma parceria de 35 anos.

- Sabemos que o Botafogo tem o Engenhão. Eles querem atuar aqui enquanto o Engenhão estará em obras. Está tudo certo. Mas queremos assinar por mais tempo, pelos mesmos 35 anos que firmamos com o Fluminense. Essa é a negociação que estamos fazendo - contou o presidente do Complexo Maracanã Entretenimento S.A., João Borba.

De acordo com Borba, o vínculo por 35 anos firmado com o Botafogo não é idêntico ao do Fluminense. Enquanto o Tricolor tem a obrigatoriedade de realizar pelo menos 30 partidas por ano, o Alvinegro mandaria entre 10 e 15 partidas no Maracanã. Os demais jogos ocorreriam no Engenhão. No entanto, o Alvinegro também terá direito a receber 56% da renda e os mesmos 43 mil lugares destinados ao Tricolor.

- O Botafogo poderia mandar os clássicos, quando teria maior capacidade do que no Engenhão para receber a sua torcida. Estamos falando de 78 mil lugares contra 45 mil do Engenhão - considerou Borba.

O diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, confirmou a negociação para atuar no Maracanã. Ele ressaltou que gostou das condições oferecidas para o clube pela empresa e, por isso, o acordo não vai demorar a sair.

- É isso mesmo. Mandaremos algo entre 10 e 15 jogos. A negociação está muito boa. Para o Botafogo é bom, porque o valor de manutenção do Maracanã será zero e o clube não perderá a casa dele, que é o Engenhão. Estamos por pequenos detalhes, mas o diálogo se encontra adiantado - revelou Landau.


A proposta de divisão de renda do consórcio para o Botafogo

Além de atuar no Engenhão, o Botafogo negocia um contrato de longo prazo para mandar seus jogos no Maracanã. O presidente da empresa responsável por administrar o Maior do Mundo afirmou ao LANCE!Net que os entendimentos são para que, assim como Fluminense, o Alvinegro assine uma parceria de 35 anos.

- Sabemos que o Botafogo tem o Engenhão. Eles querem atuar aqui enquanto o Engenhão estará em obras. Está tudo certo. Mas queremos assinar por mais tempo, pelos mesmos 35 anos que firmamos com o Fluminense. Essa é a negociação que estamos fazendo - contou o presidente do Complexo Maracanã Entretenimento S.A., João Borba.

De acordo com Borba, o vínculo por 35 anos firmado com o Botafogo não é idêntico ao do Fluminense. Enquanto o Tricolor tem a obrigatoriedade de realizar pelo menos 30 partidas por ano, o Alvinegro mandaria entre 10 e 15 partidas no Maracanã. Os demais jogos ocorreriam no Engenhão. No entanto, o Alvinegro também terá direito a receber 56% da renda e os mesmos 43 mil lugares destinados ao Tricolor.

- O Botafogo poderia mandar os clássicos, quando teria maior capacidade do que no Engenhão para receber a sua torcida. Estamos falando de 78 mil lugares contra 45 mil do Engenhão - considerou Borba.

O diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, confirmou a negociação para atuar no Maracanã. Ele ressaltou que gostou das condições oferecidas para o clube pela empresa e, por isso, o acordo não vai demorar a sair.

- É isso mesmo. Mandaremos algo entre 10 e 15 jogos. A negociação está muito boa. Para o Botafogo é bom, porque o valor de manutenção do Maracanã será zero e o clube não perderá a casa dele, que é o Engenhão. Estamos por pequenos detalhes, mas o diálogo se encontra adiantado - revelou Landau.


A proposta de divisão de renda do consórcio para o Botafogo