icons.title signature.placeholder Alexandre Braz e Vinícius Perazzini
icons.title signature.placeholder Alexandre Braz e Vinícius Perazzini
15/07/2013
18:06

Mesmo com a sensação de ter sido prejudicado por uma arbitragem polêmica no duelo contra o Grêmio, neste domingo, o Botafogo não irá recorrer formalmente para pedir punições ao árbitro Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP) e ao assistente Marcelo Van Gasse (Fifa-SP). O Alvinegro também não pedirá por suspensões dos rivais de Kleber e Zé Roberto, que lesionaram Seedorf e Lucas, respectivamente.

O árbitro Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP) não deu sequer cartão amarelo para Zé Roberto por grave carrinho, que fraturou o tornozelo esquerdo de Lucas. Já Seedorf foi atingido fortemente no tornozelo direito por Kleber, que recebeu cartão amarelo. Por fim, o assistente Marcelo Van Gasse entrou na lista de vilões alvinegros por ter confundido a defesa ao levantar a bandeira de impedimento em lance de gol legal do chileno Vargas.

E MAIS
> Botafogo faz esforço e Lucas já pode ser operado nesta quarta-feira
> Lucas sofre fratura no tornozelo e ficará fora por tempo indeterminado
> Lateral-direito chega na cadeira de rodas e Oswaldo lamenta: 'Perda grande'

Já a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda poderá punir Zé Roberto. O procurador-geral Paulo Schmitt destacou que um posicionamento oficial deverá ocorrer até o fim desta semana.

- Vou analisar detalhadamente as imagens com o lance do Zé Roberto e avaliar a possibilidade de denunciá-lo por jogada violenta. Ele não ter recebido cartão não o impede de ser punido agora. Já sobre o lance do Kleber, apesar de ele ter entrado duro, não ficou configurada a intenção de jogada violenta. Não haverá desdobramento sobre punição ao Kleber - disse Paulo Schmitt.

O artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre jogada violenta, prevê que a suspensão possa ser aplicada pelo mesmo tempo de recuperação do jogador atingido, no caso de lesão grave em decorrência do lance. Nesta segunda-feira, Lucas chegou ao Rio de Janeiro em uma cadeira de rodas e terá que passar por cirurgia.

Mesmo com a sensação de ter sido prejudicado por uma arbitragem polêmica no duelo contra o Grêmio, neste domingo, o Botafogo não irá recorrer formalmente para pedir punições ao árbitro Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP) e ao assistente Marcelo Van Gasse (Fifa-SP). O Alvinegro também não pedirá por suspensões dos rivais de Kleber e Zé Roberto, que lesionaram Seedorf e Lucas, respectivamente.

O árbitro Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP) não deu sequer cartão amarelo para Zé Roberto por grave carrinho, que fraturou o tornozelo esquerdo de Lucas. Já Seedorf foi atingido fortemente no tornozelo direito por Kleber, que recebeu cartão amarelo. Por fim, o assistente Marcelo Van Gasse entrou na lista de vilões alvinegros por ter confundido a defesa ao levantar a bandeira de impedimento em lance de gol legal do chileno Vargas.

E MAIS
> Botafogo faz esforço e Lucas já pode ser operado nesta quarta-feira
> Lucas sofre fratura no tornozelo e ficará fora por tempo indeterminado
> Lateral-direito chega na cadeira de rodas e Oswaldo lamenta: 'Perda grande'

Já a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda poderá punir Zé Roberto. O procurador-geral Paulo Schmitt destacou que um posicionamento oficial deverá ocorrer até o fim desta semana.

- Vou analisar detalhadamente as imagens com o lance do Zé Roberto e avaliar a possibilidade de denunciá-lo por jogada violenta. Ele não ter recebido cartão não o impede de ser punido agora. Já sobre o lance do Kleber, apesar de ele ter entrado duro, não ficou configurada a intenção de jogada violenta. Não haverá desdobramento sobre punição ao Kleber - disse Paulo Schmitt.

O artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre jogada violenta, prevê que a suspensão possa ser aplicada pelo mesmo tempo de recuperação do jogador atingido, no caso de lesão grave em decorrência do lance. Nesta segunda-feira, Lucas chegou ao Rio de Janeiro em uma cadeira de rodas e terá que passar por cirurgia.