icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/11/2013
18:52

As ideias do Bom Senso FC para protestar contra a inércia da CBF em relação aos pedidos de mudança do grupo inspiraram revoltas também no futebol paraguaio. Neste sábado, o jogo entre Nacional e Deportivo Capiatá foi marcado por um protesto similar ao do jogo entre São Paulo e Flamengo, quando os times passaram os primeiros segundos de jogo tocando a bola de um lado para o outro.

Neste caso, porém, o motivo do protesto era mais específico: Nacional e Capiatá estavam apoiando os jogadores do Cerro Porteño de Presidente Franco, que não recebem salários há vários meses. Durante os 30 primeiros segundos do jogo, válido pelo Campeonato Paraguaio, os atletas fizeram o mesmo que São Paulo e Flamengo na última quarta-feira.

Curiosamente, o Capiatá venceu o próprio Cerro Porteño (que não é o tradicional, de Assunção) por 3 a 1 na última rodada. O time subiu à Primeira Divisão neste ano e já faz campanha memorável, estando muito perto de conquistar vaga para a Copa Sul-Americana de 2014.