icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2013
20:22


Integrante da defesa mais eficiente do Brasil (sofreu apenas 17 gols em 2013), o zagueiro Bolívar enfatizou o trabalho realizado por todo o time do Botafogo na armação do setor. Segundo o camisa 4, a eficiente marcação alvinegra começa com os homens da frente, como Rafael Marques e Seedorf.

- Acho que, quando você sofre poucos gols, tem que valorizar o sistema ofensivo. Até porque eles iniciam a marcação, dão o primeiro combate, a bola demora mais tempo para chegar lá atrás. Claro que também estamos dando conta lá atrás. Acho que o Botafogo é a segunda defesa menos vazada do Brasileiro, não é o nível das equipes que é baixa. Pegamos adversários bem complicados também - disse o zagueiro, lembrando que o Glorioso sofreu sete gols no Brasileirão, apenas dois a mais que o Corinthians, que tem a melhor média da competição.

Para o jogo desta quarta-feira, contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, válido pela terceira fase da Copa do Brasil, caso o time não sofra gols, estará classificado à próxima fase. O defensor sabe que o Alvinegro de General Severiano enfrentará muitas dificuldades durante os 90 minutos:

- Vamos ter de passar por essas adversidades. A equipe está preparada. Independentemente de onde vamos jogar, porque queremos objetivos maiores.


Integrante da defesa mais eficiente do Brasil (sofreu apenas 17 gols em 2013), o zagueiro Bolívar enfatizou o trabalho realizado por todo o time do Botafogo na armação do setor. Segundo o camisa 4, a eficiente marcação alvinegra começa com os homens da frente, como Rafael Marques e Seedorf.

- Acho que, quando você sofre poucos gols, tem que valorizar o sistema ofensivo. Até porque eles iniciam a marcação, dão o primeiro combate, a bola demora mais tempo para chegar lá atrás. Claro que também estamos dando conta lá atrás. Acho que o Botafogo é a segunda defesa menos vazada do Brasileiro, não é o nível das equipes que é baixa. Pegamos adversários bem complicados também - disse o zagueiro, lembrando que o Glorioso sofreu sete gols no Brasileirão, apenas dois a mais que o Corinthians, que tem a melhor média da competição.

Para o jogo desta quarta-feira, contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, válido pela terceira fase da Copa do Brasil, caso o time não sofra gols, estará classificado à próxima fase. O defensor sabe que o Alvinegro de General Severiano enfrentará muitas dificuldades durante os 90 minutos:

- Vamos ter de passar por essas adversidades. A equipe está preparada. Independentemente de onde vamos jogar, porque queremos objetivos maiores.