icons.title signature.placeholder LEONARDO PEREIRA
13/02/2015
08:58

Repleto de caras novas, o Boca Juniors buscará os títulos que faltaram na última temporada. Antes de entrar em campo pelo Campeonato Argentino e pela Copa Libertadores, o clube movimentou o mercado sul-americano e gastou 13 milhões de euros (quase R$ 42 milhões) em reforços, mesmo com a crise econômica que assola o país.

Na quinta-feira passada, o badalado atacante ítalo-argentino Osvaldo assinou contrato por empréstimo até o meio da temporada e fechou a conta dos portenhos.

- Temos que ganhar tudo - decretou o jogador que chega com status de grande astro.

Contratações feitas, é hora do técnico Rodolfo Arruabarrena arrumar o time. No Torneio de Verão de Mar Del Plata, o técnico já teve a chance de testar alguns jogadores, no entanto, ainda não contava com nomes importantes que chegaram recentemente como o atacante da seleção italiana e o meia Lodeiro.

COM A PALAVRA:

Juan Szenfeld, setorista do Boca Juniors do jornal "Olé", da Argentina

"O Boca é, sem dúvida, e melhor equipe da Argentina. Existe um abismo enorme sobre os outros elencos. Pegando o exemplo do Campeonato Espanhol, é como se o Boca estivesse no nível do Real Madrid e os demais no nível do Villarreal. Nome por nome, ninguém conta com a força do plantel xeneize. Nem o River Plate. Ao todo, são 12 que participaram de distintas seleções e já disputaram uma Copa do Mundo.

A chegada de Osvaldo causou muito impacto a ponta de 100 torcedores o esperarem na porta do CT do clube, após um treino de portas fechadas. O jogador principal da Argentina era Teo Gutiérrez, que não tem nome na Europa. Com Osvaldo houve muito mais mobilização.

O clube foi ao mercado por duas questões. 2015 É ano de eleições. Um título importante pode significar muito no pleito. Maurício Macri não seria prefeito de Buenos Aires se não tivesse sido o presidente mais vencedor do Boca Juniors. O outro fator é o clube ter conseguido recursos próprios. O Boca tem um plano de sócios-torcedores muito fortes. No ano passado, 60 mil pessoas entraram no quadro."

COMO JOGARÁ

O time atuará no 4-3-3, da mesma forma que no ano passado. A diferença é que Lodeiro ocupará o lado esquerdo. Com a entrada do uruguaio, o esquema pode variar para o 4-3-1-2, com o charrua fazendo a antiga função de Riquelme e Chávez encostando mais no homem de área, que será Osvaldo.