icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/02/2015
15:55

O novo recorde sul-americano indoor de Fabiana Murer no salto com vara, estabelecido neste sábado na França, teve um "segredo" nos bastidores. Dias antes de quebrar a marca, a brasileira dividiu treinos com o melhor saltador da atualidade, Renaud Lavillenie.

O francês é, de longe, a referência no salto com vara masculino nos dias atuais. Lavillenie é o atual campeão olímpico da prova, mas não é isso que o faz ser reconhecido.

No ano passado, ele atingiu 6,16m em uma competição e bateu o recorde mundial indoor do salto com vara, que pertencia à lenda ucraniana Sergey Bubka (6,15m). O resultado de Bubka se manteve como o melhor da história por 21 anos, e muitos o consideravam inatingível.

Murer e Lavillenie trocaram experiências e conhecimento na última semana, na cidade francesa de Clermond Ferrand, onde o saltador vive. Os dois fizeram uma preparação em conjunto para o Perche Elite Tour, série de três competições na França. Foi na última, em Nevers, que Murer saltou 4,83m, estabeleceu um novo recorde sul-americano em pista coberta e assumiu a liderança do ranking mundial em 2015.

- Ficamos na semana passada na casa do Renaud Lavillenie, que fica em Clemont Ferrand. Foi bom fazer treinos em ambiente diferente e junto com o recordista mundial. Conviver com ele tem sido uma ótima experiência pois ele é uma pessoa muito motivada - falou a brasileira.

Fabiana Murer no alto do pódio na competição em Nevers (FRA)

Lavillenie também teve um bom desempenho em Nevers. Ele saltou 6,01m e também virou líder do ranking da atual temporada. Sua namorada, Anais Pouramat, também é saltadora e treinou no mês passado com Elson Miranda, marido e técnico de Murer, no Brasil.

A brasileira mira agora sua próxima competição, que será em Estocolmo, na Suécia, no dia 19.

- Estou muito contente com o resultado da última competição. Fui ganhando confiança ao longo da temporada e consegui encaixar bons saltos em Nevers. Agora tenho alguns dias para descansar e treinar para a próxima prova, que é em Estocolmo. O objetivo é tentar melhorar ainda mais, já que estou me sentindo bem, mas não é fácil, pois isso significa a melhor marca do mundo - disse a recordista sul-americana.