icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/02/2015
13:19

A eleição da Fifa é só em maio, mas os candidatos já se mexem para conseguir aliados que podem ser decisivos para chegar à presidência. No entanto, Joseph Blatter parece estar usando de meios escusos para obtenção de votos. Opositores acusam o mandatário de utilizar recursos da entidade para distribuir 'agrados' aos cartolas. Segundo o "Estadão", o suíço enviou uma carta aos presidentes de todas as 209 federações para anunciar que estava oferecendo 300 mil dólares (R$ 854 mil) a cada um deles, utilizando um total de 62 milhões de dólares (R$ 176 milhões) do caixas da Fifa.

Os presidentes das federações vão eleger o novo presidente da Fifa em maio. A carta é assinada por Jérôme Valcke e foi enviada no dia 30 de janeiro, um dia após o registro oficial dos candidatos. O documento diz ainda que a gerência da Fifa indicava que todas as federações que quisessem esse 'bônus' deveriam se apresentar à entidade.

E MAIS
- River Plate derrota outra vez o San Lorenzo e leva a Recopa Sul-Americana

O valor é considerado baixo para federações como a da Inglaterra, Alemanha é até para a CBF, mas pode representar até 20% do orçamento de dezenas de federações. Das 209 de todo o mundo, quase a metade contam com verba que chegam somente a 2 milhões de dólares (R$ 5,6 milhões) por ano.

O dinheiro, oficialmente, seria para ajudar as federações a enviar suas equipes para Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A entidade máxima do futebol também dá o aval para elas utilizarem a grana para competições de base e até de Beach Soccer. Desta forma, a Fifa se viu obrigada a alertar na carta que os recursos seriam enviados para as contas das federações e examinados.

Blatter concorre ao quinto mandato ao quinto mandato e disputará com o português Luis Figo, o príncipe da Jordânia, Ali Bin Al Hussein, e o holandês Michael Van Praag.