icons.title signature.placeholder Amélia Sabino, Leo Burlá e Michel Castellar
icons.title signature.placeholder Amélia Sabino, Leo Burlá e Michel Castellar
01/07/2013
13:54

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, voltou a elogiar publicamente a organização da Copa das Confederações no Brasil e usou palavras como 'extraordinárias' e fantásticas' para adjetivar o evento.

- Chegamos à conclusão depois dos jogos que houve a realização de um evento extraordinário. Eu sou um fã do futebol, como vocês. O que nós vimos ontem no Maracanã nunca vi na minha vida. Os torcedores foram extraordinários, fantásticos - disse Blatter em coletiva de imprensa, após a primeira de uma série de reuniões de avaliação da Copa das Confederações, na manhã desta segunda-feira no Rio de Janeiro.

O presidente da Fifa também se mostrou positivo na expectativa para a Copa do Mundo e deu nota oito para a organização da competição.

- Eu diria que quando a gente está na universidade estudando a gente precisa na conclusão do curso ter uma nota oito para poder receber a graduação. Certamente eu diria que o Brasil vai se formar na Copa do ano que vem. - sentenciou Blatter.

Em seu pronunciamento, Blatter aproveitou para cobrar José Maria Marin, presidente da CBF e do COL, que também estava na mesa, a tornar realidade um campeonato nacional de futebol feminino:

-  Falando de legado, queremos deixar aqui um legado futuro para o futebol. Quero falar sobre as mulheres, que elas não participem somente como torcedoras. As mulheres que jogam futebol, deixem-nas jogarem - disse Blatter, falando diretamente com Marin.

Por fim, Blatter voltou a reforçar a recente postura da Fifa sobre os protestos: de que são uma questão de segurança interna do país, mas que o futebol proporciona a conectividade das pessoas.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, voltou a elogiar publicamente a organização da Copa das Confederações no Brasil e usou palavras como 'extraordinárias' e fantásticas' para adjetivar o evento.

- Chegamos à conclusão depois dos jogos que houve a realização de um evento extraordinário. Eu sou um fã do futebol, como vocês. O que nós vimos ontem no Maracanã nunca vi na minha vida. Os torcedores foram extraordinários, fantásticos - disse Blatter em coletiva de imprensa, após a primeira de uma série de reuniões de avaliação da Copa das Confederações, na manhã desta segunda-feira no Rio de Janeiro.

O presidente da Fifa também se mostrou positivo na expectativa para a Copa do Mundo e deu nota oito para a organização da competição.

- Eu diria que quando a gente está na universidade estudando a gente precisa na conclusão do curso ter uma nota oito para poder receber a graduação. Certamente eu diria que o Brasil vai se formar na Copa do ano que vem. - sentenciou Blatter.

Em seu pronunciamento, Blatter aproveitou para cobrar José Maria Marin, presidente da CBF e do COL, que também estava na mesa, a tornar realidade um campeonato nacional de futebol feminino:

-  Falando de legado, queremos deixar aqui um legado futuro para o futebol. Quero falar sobre as mulheres, que elas não participem somente como torcedoras. As mulheres que jogam futebol, deixem-nas jogarem - disse Blatter, falando diretamente com Marin.

Por fim, Blatter voltou a reforçar a recente postura da Fifa sobre os protestos: de que são uma questão de segurança interna do país, mas que o futebol proporciona a conectividade das pessoas.