icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2013
12:42

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, tem um encontro marcado no próximo sábado com o novo emir do Qatar, o xeque Tamin bin Hamad bin Khalifa al-Thani. Na audiência serão discutidos pontos relativos à realização da Copa do Mundo de 2022 no país.

A visita foi motivada, principalmente, após a denúncia publicada pelo jornal inglês "The Guardian" sobre a utilização de trabalho escravo nas obras para o Mundial de 2022. Segundo a reportagem, imigrantes de países como Nepal e Índia são expostos à jornadas de trabalho extenuantes, vivem em alojamentos com péssimas condições de higiene, alimentação precária, além de terem seus salários bloqueados e os passaportes apreendidos pelas empresas construtoras.

Segundo a Fifa, Blatter pretende esclarecer a situação e pedir ao novo governante maior vigilância e punição às empresas envolvidas nestes casos.

E MAIS:

>EUA montam estratégia para 'roubar' Copa de 2022 do Qatar
>Jornal denuncia trabalho escravo no Qatar, sede da Copa de 2022
>Fifa vai discutir denúncias em reunião e já falou com autoridades locais
>Obras para a Copa de 2022 podem custar a vida de 4 mil operários