icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
18:06

Bicampeão mundial pela Seleção Brasileira, Djalma Santos foi enterrado no fim da tarde desta quarta-feira, no cemitério São João Baptista, em Uberaba (MG). O velório do ex-lateral-direito, que faleceu na terça aos 84 anos, começou ainda na madrugada e se prolongou até por volta das 15h30, quando seu caixão foi levado por um carro do corpo de bombeiros, em cortejo pelas ruas da cidade.

Os 30 minutos finais do velório (que teve homenagens, por exemplo, da presidente da República, Dilma Rousseff, do mandatário da CBF, José Maria Marin, e do Palmeiras, seu ex-clube) foram reservados apenas para a família e amigos do ex-jogador. Djalma foi enterrado com uma bandeira do Verdão.

Jogador palmeirense entre 1959 e 1968, Djalma Santos estava internado desde o começo de julho por conta da pneumonia. Chegou a deixar a Unidade Intensiva de Tratamento (UTI) no dia 11, mas voltou no último sábado, após apresentar piora em seu quadro. O ex-lateral não resistiu na noite terça e sofreu uma parada cardiorrespiratória no hospital em que esteve internado, em Uberaba (MG). Pelo Palmeiras, Djalma atuou em 501 partidas. Além do Verdão, ele foi jogador apenas de Portuguesa e Atlético-PR.

O craque Djalma Santos deixa saudades ao Futebol Brasileiro

Bicampeão mundial pela Seleção Brasileira, Djalma Santos foi enterrado no fim da tarde desta quarta-feira, no cemitério São João Baptista, em Uberaba (MG). O velório do ex-lateral-direito, que faleceu na terça aos 84 anos, começou ainda na madrugada e se prolongou até por volta das 15h30, quando seu caixão foi levado por um carro do corpo de bombeiros, em cortejo pelas ruas da cidade.

Os 30 minutos finais do velório (que teve homenagens, por exemplo, da presidente da República, Dilma Rousseff, do mandatário da CBF, José Maria Marin, e do Palmeiras, seu ex-clube) foram reservados apenas para a família e amigos do ex-jogador. Djalma foi enterrado com uma bandeira do Verdão.

Jogador palmeirense entre 1959 e 1968, Djalma Santos estava internado desde o começo de julho por conta da pneumonia. Chegou a deixar a Unidade Intensiva de Tratamento (UTI) no dia 11, mas voltou no último sábado, após apresentar piora em seu quadro. O ex-lateral não resistiu na noite terça e sofreu uma parada cardiorrespiratória no hospital em que esteve internado, em Uberaba (MG). Pelo Palmeiras, Djalma atuou em 501 partidas. Além do Verdão, ele foi jogador apenas de Portuguesa e Atlético-PR.

O craque Djalma Santos deixa saudades ao Futebol Brasileiro