icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
08/06/2014
18:45

Mais maduro depois de dez meses no Shakhtar Donetsk, o meia Bernard não deve voltar para a Ucrânia depois da Copa do Mundo. O jogador, orientado pelo clube a não falar sobre a crise política no país, afirma que não sabe o que acontecerá no futuro, mas diz que seu agente, Adriano Spadotto, está trabalhando para decidir o que fará após o Mundial.

– Estou muito focado no momento de preparação da Seleção para a Copa. Quero amadurecer ainda mais e sei que posso tirar muitas coisas aqui de dentro, desse grupo. Depois da Copa, já não sei. Tenho pessoas para resolver essa parte extracampo – afirmou.

Neymar? Bernard fica sem jeito ao ser confundido com camisa 10

Spadotto afirma que tem mantido conversas com outros clubes, mas quer tratar do assunto sem pressa. Lembra que a multa rescisória com o Shakhtar é muito alta, mas que a situação política é uma ameaça para o meia e para a família. Bernard custou 25 milhões de euros (cerca de R$ 75 milhões, em agosto do ano passado).

Sobre a Copa, Bernard afirmou que se sente mais preparado para jogar com a camisa da Seleção do que no ano passado, quando ganhou disputa com Lucas, do Paris Saint-Germain (FRA), e fez Felipão dizer que ele tinha "alegria nas pernas".

– No ano passado, Seleção era um pouquinho de novidade, eu não sabia como iam ser os treinamentos, era mais novo... Agora, estou bem adaptado ao grupo, ao que o Felipão quer taticamente, então acho que sou um Bernard mais maduro e centrado e tranquilo quando se trata de Seleção – afirmou Bernard.