icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/07/2013
16:13

Vencer ou vencer. Os jogadores do Náutico não querem nem pensar em um resultado diferente da vitória diante do Internacional, neste domingo, às 16h, em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Valorizar o mando de campo e começar a reagir na competição são os objetivos traçados pelo elenco alvirrubro.

- Todo jogo para nós vai ser encarado como uma decisão. Desde o primeiro jogo cada ponto é importante ainda mais quem está nesta situação incômoda como a nossa. Este tem que ser o espírito - pontuou o goleiro Ricardo Berna, em entrevista ao site oficial do clube.

A desconfortável situação do Timbu na tabela - última posição com apenas quatro pontos conquistados - fez Berna lembrar da incrível reação do Fluminense no Brasileiro de 2009, quando o Tricolor - time que ele defendeu por oito anos - chegou a ter mais de 90% de chances de cair e escapou do rebaixamento.

- A diferença é que no Náutico, como eu, muitos jogadores estão chegando. No Flu, o próprio grupo se uniu e acabou mudando aquele quadro. Aqui quem for chegando deve o mais rápido possível se integrar à metodologia do nosso comandante e dar o melhor para tirar o Náutico dessa situação - projetou o goleiro, que ainda concluiu:

- O Fluminense tinha o melhor elenco do ano passado. Toda crítica dizia isso. No entanto, perdemos pontos para equipes que não esperávamos. Futebol se constrói dentro das quatro linhas. Pode-se resumir a momento. Quem tiver melhor sai com o resultado e eu espero que desta vez o Náutico consiga ser feliz.

Vencer ou vencer. Os jogadores do Náutico não querem nem pensar em um resultado diferente da vitória diante do Internacional, neste domingo, às 16h, em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Valorizar o mando de campo e começar a reagir na competição são os objetivos traçados pelo elenco alvirrubro.

- Todo jogo para nós vai ser encarado como uma decisão. Desde o primeiro jogo cada ponto é importante ainda mais quem está nesta situação incômoda como a nossa. Este tem que ser o espírito - pontuou o goleiro Ricardo Berna, em entrevista ao site oficial do clube.

A desconfortável situação do Timbu na tabela - última posição com apenas quatro pontos conquistados - fez Berna lembrar da incrível reação do Fluminense no Brasileiro de 2009, quando o Tricolor - time que ele defendeu por oito anos - chegou a ter mais de 90% de chances de cair e escapou do rebaixamento.

- A diferença é que no Náutico, como eu, muitos jogadores estão chegando. No Flu, o próprio grupo se uniu e acabou mudando aquele quadro. Aqui quem for chegando deve o mais rápido possível se integrar à metodologia do nosso comandante e dar o melhor para tirar o Náutico dessa situação - projetou o goleiro, que ainda concluiu:

- O Fluminense tinha o melhor elenco do ano passado. Toda crítica dizia isso. No entanto, perdemos pontos para equipes que não esperávamos. Futebol se constrói dentro das quatro linhas. Pode-se resumir a momento. Quem tiver melhor sai com o resultado e eu espero que desta vez o Náutico consiga ser feliz.