icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
20/02/2015
13:05

O anúncio através de uma coletiva de imprensa de que o UFC vai apertar o centro contra o doping no esporte depois dos últimos flagras ainda é assunto para os principais nomes do esporte. Ex-campeão do Ultimate na categoria dos pesados e meio-pesados, e desafiante ao cinturão dos médios da organização, Vitor Belfort, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, não se esquivou de falar sobre o assunto e esclareceu sua opinião sobre este tema.

O Fenômeno, que no dia 23 de maio, pelo UFC 189, em Las Vegas (EUA), enfrenta Chris Weidman para buscar seu terceiro cinturão da organização, aprovou as medidas impostas pelo presidente Dana White. O lutador relembrou quantas vezes já foi submetido à exames antidoping e pede para que o tratamento seja igual para todos os competidores, para assim o combate contra o uso de substâncias ilegais seja justo para não ter risco de desconfiança.

- Sempre defendi que o MMA deve caminhar para se tornar um esporte olímpico. Acho que as medidas mais duras contra o doping terão consequências positivas para a profissionalização e a credibilidade do esporte. Só espero que os atletas sejam testados igualmente. Eu fui testado seis vezes e quero ser testado quantas vezes for necessário, mas desejo que os meus oponentes também sejam testados o mesmo número de vezes – caso contrário, fica injusto. Espero que todos os lutadores, independentemente de suas nacionalidades, sejam testados igualmente. Só assim o sistema irá realmente funcionar - afirmou o lutador ao L!Net, em contato feito via e-mail.

Desde o anúncio da luta contra o Chris Weidman, que era para acontecer inicialmente no dia 6 de dezembro e foi adiada duas vezes, por lesões do americano, Belfort foi submetido a diversos exames antidoping surpresa para a disputa de cinturão. Em todos os testes, o brasileiro passou limpo, sem apresentar qualquer substância ilegal no organismo.