icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
23/02/2015
15:03

Desde dezembro de 2014 esperando a chance de lutar pelo cinturão dos médios do Ultimate e lidando com as seguidas lesões do campeão Chris Weidman, Vitor Belfort tem agora uma nova data para tentar buscar seu terceiro título da franquia. O Fenômeno enfrenta o americano no dia 23 de maio, pelo UFC 187. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, o lutador comentou como lidou com a espera por esse combate, além de revelar que esse tempo afastado o ajudou na preparação, a negociação por um possível cinturão interino, e a emoção de voltar a atuar em Las Vegas.

Inicialmente, o embate entre Weidman e Belfort era para ter acontecido no final de 2014, no dia 6 de dezembro, pelo UFC 181. No entanto, o americano se machucou e adiou o confronto para o dia 28 de fevereiro, mas novamente uma contusão do algoz de Anderson Silva, dessa vez na costela, obrigou o Ultimate a remarcar a duelo para maio. Mas nada disso abala a confiança do brasileiro.

- Conquistei 19 títulos ao longo da minha carreira, incluindo dois títulos mundiais do UFC em duas categorias diferentes, pesado e meio-pesado, e posso dizer que essa trajetória de sucesso está ligada à minha disciplina e minha força de vontade nos treinamentos. A única coisa que posso dizer é que, a cada dia que passa, o meu foco e a minha vontade de vencer aumentam. Estou treinando intensamente com a minha equipe há um ano para a disputa do título dos médios e sei que na noite de 23 de maio de 2015 sairei vitorioso - afirmou ao L!Net, em contato via e-mail.

Weidman e Belfort fazem coevento do UFC 187, que acontece em Las Vegas (FOTO: UFC)

Ao saber que Weidman novamente não tinha condições de enfrentá-lo, Belfort pediu à organização por uma disputa de cinturão interino na data que o duelo contra o campeão estava marcada. O Ultimate atendeu seu pedido, mas ofereceu Lyoto Machida como novo adversário. Porém, o atleta tupiniquim negou encarar seu compatriota e afirmou que seu desejo era encarar outro oponente, por ter estilo semelhante ao detentor do título da divisão.

- Meu escritório tentou negociar uma luta com o Yoel Romero pelo título interino, já que ele também é um wrestler e possui o estilo do Weidman, para o qual eu venho treinando há um ano, e o UFC ofereceu uma contraproposta. Meus treinadores e o escritório acharam melhor esperar pela disputa do cinturão e não perder o foco - revelou o ex-camepão dos meio-pesados do UFC.

Vitor Belfort não luta desde novembro de 2013, quando nocauteou Dan Henderson (FOTO: UFC)

Vitor Belfort não sabe o que é lutar em Las Vegas desde fevereiro de 2011, quando encarou Anderson Silva, também pelo cinturão dos médios, mas acabou derrotado. Questionado sobre o sentimento de voltar a atuar na "meca das lutas", o lutador não escondeu a satisfação de voltar a atuar em sua "casa" e espera uma grande torcida a seu favor no confronto.

- É incrível(voltar a lutar em Vegas). Eu me sinto muito à vontade em atuar em Las Vegas, onde morei por mais de dois anos. Me sinto em casa. Lutar no mesmo local onde conquistei meu cinturão de meio-pesado me dá ainda mais confiança para conquistar outro título. O público ali é fantástico e sei que terei o apoio da torcida americana e da brasileira - completou o brasileiro.