icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/11/2014
17:27

O duelo entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund, ainda que já não tenha a mesma importância na tabela, por conta da temporada abaixo das expectativas dos aurinegros, segue cheio de emoções dentro das quatro linhas. E foi em um excelente jogo que os bávaros voltaram a vencer o rival, de virada, por 2 a 1, afundando ainda mais o time do técnico Jürgen Klopp.

Dois dos três gols do duelo foram marcados pelos dois principais personagens da rivalidade atual entre os dois clubes. Para o Dortmund, marcou Reus, atual alvo do Bayern de Munique, que já conseguiu tirar outros craques do rival, como Götze e Lewandowski. Foi esse último, aliás, que empatou o jogo, fazendo seu primeiro gol diante do ex-time na Bundesliga. A virada veio com Robben, de pênalti.

Com mais uma derrota, o Dortmund caiu para 16º, e não está fora do perigo na Bundesliga - que tem apenas 18 times: os dois últimos caem automaticamente e o antepenúltimo (que seria o Borussia caso o Campeonato acabasse hoje) enfrenta o terceiro colocado da Segunda Divisão para se manter na Primeira.

O JOGO

O Bayern de Munique, em melhor fase e jogando em casa, partiu para cima do Dortmund desde o começo. Mas não contava com a inspiração do goleiro Weidenfeller, que evitou mais de quatro gols ao longo da partida. Müller, Lewandowski e Robben perderam gols. Como quem não faz leva, os bávaros foram castigados, em excelente jogada de Aubameyang, que disparou pela direita e achou Reus, que deslocou Neuer de cabeça.

No segundo tempo, o Bayern foi para cima de vez, mas quem teve chance de ampliar foi Kagawa. O japonês tabelou com Reus, girou sobre o marcador e quase marcou um golaço. Depois, porém, o time da casa tomou conta do jogo. Ribéry começou a jogada, tentou passe milimétrico e Subotic tirou. Porém, a bola ficou nos pés de Lewandowski e o polonês não perdoou seu ex-time.

Animado, o Bayern se jogou para cima do Dortmund, que logo antes de tomar o primeiro gol tinha fechado o time, trocando Kagawa por Grosskreutz, que entrou para conter o ímpeto do rival. A virada veio em lance estranho, quando Ribéry se enrolou com Subotic, de novo, dentro da área. O árbitro marcou pênalti e Robben deslocou Weidenfeller, afundando ainda mais o rival.