icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/11/2013
16:52

O Bayern de Munique enfrentou o CSKA, o frio de -7ºC e a neve nesta quarta-feira, e conseguiu impor o seu futebol na Rússia para sair com a vitória por 3 a 1, e deixar a liderança do Grupo D da Liga dos Campeões praticamente garantida. Mesmo com desfalques importantes como Schweinsteiger e Ribéry, além de Lahm no meio da partida, Pep Guardiola conseguiu usar seus jogadores de forma inteligente. Foi a décima vitória seguida do atual campeão do torneio nesta competição, quebrou recorde do Barcelona de 2002/03.

O resultado deixou o Bayern de Munique com 15 pontos, e caso o Manchester City tropece ainda nesta quarta, estará garantido na liderança do Grupo D da Liga dos Campeões. Se os Citizens vencerem, a disputa fica para a última rodada. A equipe russa está em situação parecida, mas para se garantir na Liga Europa.

O CSKA volta a campo na segunda-feira, quando recebe o Rostov pelo Campeonato Russo, enquanto o Bayern de Munique, no sábado, recebe o Branschweig pela Bundesliga. As duas equipes jogam novamente pela Liga dos Campeões no dia 10 de dezembro. Os bávaros recebem na Allianz Arena o Manchester City, enquanto os russos visitam o Viktoria Plzen.

O JOGO
A partida começou fria, com o perdão do trocadilho. Muita neve caía e a temperatura estava na casa dos -7ºC. Os times jogavam de acordo, pelo menos no início. Os russos, que estão um pouco mais acostumados a jogar desta forma que os alemães (que também estão, é verdade), tomaram a iniciativa mais cedo e pressionaram, tendo até uma sequência de escanteios. Em um lance, Boateng e Dante salvaram após finalizações seguidas.

Aos poucos, o Bayern foi se esquentando, e também esquentando o jogo. Novamente com trocadilho. Os jogadores começaram a se movimentar. Götze começou como falso 9, veio buscar jogo e abriu espaço para Robben no meio. Müller, que era para estar na direita, veio para a esquerda e recebeu ótimo passe de Kroos. Tocou para o holandês, que finalizou com força, e Akinfeev aceitou.

Na sequência, o Bayern de Munique perdeu Lahm, entrou Thiago, e os bávaros conseguiram controlar a partida facilmente, tanto que tiveram cerca de 65% de posse de bola. Mas chances mesmo, poucas no primeiro tempo para ambos os lados.

Campo coberto de neve antes do apito inicial (Foto: Kirill Kudryavtsev/ AFP)


Segundo tempo
Na etapa final, o CSKA veio disposta a atrapalhar o Bayern, principalmente Honda. Mas o pé dele não ajudou. Com menos de cinco minutos, teve duas grandes oportunidades. Na primeira, ficou na cara de Neuer, nem chutou, nem driblou, e o goleiro foi mais rápido e pegou. Depois, bola que veio da esquerda, e apenas recuou.

Na sequência dessa pressão, o valor individual do Bayern falou mais alto. Götze pegou a bola na intermediária, fez linda jogada individual, driblou com os dois pés quem apareceu na frente, deixou Ignashevich e Berezutski para trás e chutou bonito de canhota.

Acabou acordando o CSKA, que foi para cima e conseguiu um pênalti, após toque na mãe de Dante. Honda se redimiu e converteu. O problema é que aconteceu o mesmo do outro lado. Robben aproveitou rebote de bola na trave, foi derrubado por Schennikonv. Müller voltou a colocar o Bayern de Munique na frente.

Götze vai ganhando cada vez mais espaço no Bayern de Munique (Foto: Alexander Nemenov/ AFP)

FICHA TÉCNICA
CSKA x BAYERN DE MUNIQUE

Local: Arena Khimki, Khimki (RUS)
Data-hora: 27/11/2013, às 15h (de Brasília)
Árbitro: Antony Gautier (FRA)
Auxiliares: Laurent Stien (FRA) e Cyril Gringore (FRA)

GOLS: Robben (17'/1ºT), Götze (10'/2ºT), Honda (16'/2ºT), Müller (20'/2ºT)

CARTÕES AMARELOS: Javi Martínez (BAY), Dante (BAY), Thiago Alcântara (BAY)
CARTÕES VERMELHOS:

CSKA: Akinfeef, Nababkin, A. Berezutski, Ignashevich e Schennikonv; Wernbloom, Milanov (Vitinho, 44'/2ºT) e Honda; Zuber (Elm, 23'/2ºT), Tosic e Musa (Bazelyuk, 34'/2ºT). Técnico: Leonid Slutski
BAYERN DE MUNIQUE: Neuer, Rafinha, Boateng, Dante e Alaba; Lahm (Thiago Alcântara, 28'/1ºT); Javi Martínez (Kirchhoff, 34'/2ºT) , Kroos, Robben e Müller; Götze (Green, 42'/2ºT). Técnico: Pep Guardiola