icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/02/2015
16:09

Depois de atropelar o Hamburgo, fazendo 8 a 0 no oponente, o Bayern de Munique vai à Ucrânia para confirmar o favoritismo diante do Shakhtar Donetsk, em Lviv, nesta terça-feira, às 17h45 (horário de Brasília), pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Com a teórica superioridade sobre o rival, o que mais preocupa os jogadores do Bayern de Munique está fora das quatro linhas. O clima de instabilidade política tira o sono dos comandados do técnico Pep Guardiola. A Ucrânia é o palco de confrontos entre nacionalistas e milícias pró-Rússia.

- É uma sensação muito estranha. É surreal ter de vir aqui jogar. Sabemos que estamos num país que está em guerra - disse o atacante Müller à revista Kicker.

Já o técnico Guardiola se limitou a falar de assuntos futebolísticos.

- Teremos dois confrontos difíceis contra o Shakhtar. É uma equioe que merece todo nosso respeito - disse o treinador que ainda não sabe se colocará o volante Xabi Alonso. Se o espanhol for a campo, o técnico catalão terá força máxima nesta terça-feira.

Pelo lado do Shakhtar Donetsk o que mais assusto mesmo é o Bayern de Munique, atual bicampeão alemão e um dos rivais mais temidos nesta Liga dos Campeões da Europa. Artilheiro da competição com nove gols, o atacante Luiz Adriano espera poder vencer o paredão Neuer.

- Vamos enfrentar um dos melhores times da Europa, base da seleção alemã campeã do mundo. Será um jogo muito complicado. Eles são favoritos, mas nossa equipe também tem muita qualidade, é veloz e tem condições de surpreender. Não chegamos aqui à toa. Neuer é um goleiro de nível internacional, mas estudamos alguns dos pontos fracos - declarou o brasileiro.