icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2013
11:03

A política de contratação do Bayern de Munique sempre foi baseada em dois parâmetros: enfraquecer os adversários locais, trazendo os principais jogadores rivais, e não cometer nenhuma loucura para não danificar a saúde financeira do clube.

Com Pep Guardiola, o clube bávaro pode até coçar um pouco mais o bolso, embora tenha sido o campeão alemão e europeu de forma quase incontestável. Segundo a imprensa alemã, o Bayern, que nunca teve uma postura agressiva no vaivém, disponibilizou 240 milhões de euros (R$ 713 milhões) ao treinador.

O primeiro reforço veio no primeiro item da cartilha: Götze chegou do Borussia Dortmund por 37 milhões de euros (quase R$ 110 milhões). Sobraram, portanto 203 milhões de euros ou R$ 603 milhões.

Com Neymar vestindo a camisa do Barcelona e Isco já confirmado no Real Madrid, o Bayern de Munique passa a contar com poucas opções. O principal alvo, segundo os rumores, é o atacante Lewandoswki, do Borussia Dortmund.

Na última quinta-feira, Guardiola disse que o clube só tem um objetivo no mercado de transferências: trazer o meia Thiago, do Barcelona, também cobiçado pelo Manchester United.

- O único jogador que tenho em mente é Thiago. É um jovem que pode ser usado em cinco posições. Nós precisamos dele - respondeu o treinador.

Guardiola e Bayern: o casamento do século

Veja como está o Bayern no mercado:

Interessam: Lewandowski (Atacante, Borussia Dortmund-ALE), David Luiz (Zagueiro, Chelsea-ING), Thiago Alcântara (Meia, Barcelona-ESP)

Podem sair: -

Chegadas: Guardiola (Técnico, sem clube), Götze (Meia, Borussia Dortmund-ALE), Kirchhoff (Zagueiro, Mainz-ALE)

Saídas confirmadas: Jupp Heynckes (Técnico, sem clube), Tymoshchuk (Volante, Zenit-RUS), Mario Gómez (Atacante, Fiorentina-ITA)

Time base: Neuer, Lahm, Dante, Boateng e Alaba; Javi Martínez, Schweinsteiger, Robben (Götze), Ribéry e Müller; Mandzukic

A política de contratação do Bayern de Munique sempre foi baseada em dois parâmetros: enfraquecer os adversários locais, trazendo os principais jogadores rivais, e não cometer nenhuma loucura para não danificar a saúde financeira do clube.

Com Pep Guardiola, o clube bávaro pode até coçar um pouco mais o bolso, embora tenha sido o campeão alemão e europeu de forma quase incontestável. Segundo a imprensa alemã, o Bayern, que nunca teve uma postura agressiva no vaivém, disponibilizou 240 milhões de euros (R$ 713 milhões) ao treinador.

O primeiro reforço veio no primeiro item da cartilha: Götze chegou do Borussia Dortmund por 37 milhões de euros (quase R$ 110 milhões). Sobraram, portanto 203 milhões de euros ou R$ 603 milhões.

Com Neymar vestindo a camisa do Barcelona e Isco já confirmado no Real Madrid, o Bayern de Munique passa a contar com poucas opções. O principal alvo, segundo os rumores, é o atacante Lewandoswki, do Borussia Dortmund.

Na última quinta-feira, Guardiola disse que o clube só tem um objetivo no mercado de transferências: trazer o meia Thiago, do Barcelona, também cobiçado pelo Manchester United.

- O único jogador que tenho em mente é Thiago. É um jovem que pode ser usado em cinco posições. Nós precisamos dele - respondeu o treinador.

Guardiola e Bayern: o casamento do século

Veja como está o Bayern no mercado:

Interessam: Lewandowski (Atacante, Borussia Dortmund-ALE), David Luiz (Zagueiro, Chelsea-ING), Thiago Alcântara (Meia, Barcelona-ESP)

Podem sair: -

Chegadas: Guardiola (Técnico, sem clube), Götze (Meia, Borussia Dortmund-ALE), Kirchhoff (Zagueiro, Mainz-ALE)

Saídas confirmadas: Jupp Heynckes (Técnico, sem clube), Tymoshchuk (Volante, Zenit-RUS), Mario Gómez (Atacante, Fiorentina-ITA)

Time base: Neuer, Lahm, Dante, Boateng e Alaba; Javi Martínez, Schweinsteiger, Robben (Götze), Ribéry e Müller; Mandzukic