icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/08/2015
12:32

O Bayern de Munique encarou o Hoffenheim, fora de casa, neste sábado, 22, em sua segunda partida no Campeonato Alemão. E quem apostava que o time de Guardiola venceria sem dificuldades, errou, pois os donos da casa abriram o marcador logo no início da partida. Müller garantiu o empate no fim da primeira etapa, mas falhas da defesa, que resultaram na expulsão de Boateng, prejudicaram a equipe, que precisou contar com o talento individual para garantir a vitória por 2 a 1.

A bola rolou e logo de cara o Hoffenheim abriu o placar, o gol mais rápido da história do torneio. Com apenas nove segundos de jogo, Alaba recuou errado, Volland se antecipou ao lance e chutou na saída de Neuer para marcar. O gol poderia até desanimar o Bayern, mas não foi isso que aconteceu.

Com muita tranquilidade e paciência, o time de Guardiola se organizou em campo e dominou a partida em poucos minutos. Posse de bola e jogadas em velocidade com Douglas Costa, Robben e Müller eram as principais apostas dos visitantes. A pressão só aumentou durante o andamento da primeira etapa, sendo transformada em gol aos 41 minutos. Douglas Costa puxou boa jogada pela esquerda e acertou chute forte, o goleiro deu rebote e Müller só empurrou para as redes.

Na volta do intervalo, o Bayern já mostrava as tradicionais trocas de passes. Bolas invertidas, saindo da direita para esquerda e vice-versa, tabelas no ataque e amplo domínio de jogo. Em uma boa troca de passes, Vidal concluiu o lance com uma pancada de direita, que morreu no travessão adversário.

O Hoffenheim, todo fechadinho, jogava com seus jogadores no campo de defesa, esperando um contra-ataque ou falha do adversário para marcar, e a tática funcionou. O brasileiro Rafinha tentou dar um lençol no adversário, a bola sobrou para Volland, que foi derrubado por Boateng. O zagueiro recebeu o amarelo pelo lance. Na cobrança de falta, Boateng colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti, dando o segundo amarelo ao defensor, resultando em sua expulsão. Na penalidade, Polanski acertou a trave, a bola voltou, bateu em Neuer, antes de ir para fora.

Bola fica presa em Neuer após cobrança de pênalti (Foto: AFP / THOMAS KIENZLE)

Atuando com um a menos, o Bayern apresentava dificuldades para criar. As boas investidas ao ataque já não eram vistas, e o time precisou contar com o talento individual de Douglas Costa e Götze para vencer. O brasileiro fez boa jogada pela direita, cruzou rasteiro, Götze deu o corta luz e a pelota sobrou para Lewandowski só empurrar. Gol aos 45 minutos da etapa final, garantindo assim a vitória, os três pontos e a liderança do Campeonato Alemão.






O Bayern de Munique encarou o Hoffenheim, fora de casa, neste sábado, 22, em sua segunda partida no Campeonato Alemão. E quem apostava que o time de Guardiola venceria sem dificuldades, errou, pois os donos da casa abriram o marcador logo no início da partida. Müller garantiu o empate no fim da primeira etapa, mas falhas da defesa, que resultaram na expulsão de Boateng, prejudicaram a equipe, que precisou contar com o talento individual para garantir a vitória por 2 a 1.

A bola rolou e logo de cara o Hoffenheim abriu o placar, o gol mais rápido da história do torneio. Com apenas nove segundos de jogo, Alaba recuou errado, Volland se antecipou ao lance e chutou na saída de Neuer para marcar. O gol poderia até desanimar o Bayern, mas não foi isso que aconteceu.

Com muita tranquilidade e paciência, o time de Guardiola se organizou em campo e dominou a partida em poucos minutos. Posse de bola e jogadas em velocidade com Douglas Costa, Robben e Müller eram as principais apostas dos visitantes. A pressão só aumentou durante o andamento da primeira etapa, sendo transformada em gol aos 41 minutos. Douglas Costa puxou boa jogada pela esquerda e acertou chute forte, o goleiro deu rebote e Müller só empurrou para as redes.

Na volta do intervalo, o Bayern já mostrava as tradicionais trocas de passes. Bolas invertidas, saindo da direita para esquerda e vice-versa, tabelas no ataque e amplo domínio de jogo. Em uma boa troca de passes, Vidal concluiu o lance com uma pancada de direita, que morreu no travessão adversário.

O Hoffenheim, todo fechadinho, jogava com seus jogadores no campo de defesa, esperando um contra-ataque ou falha do adversário para marcar, e a tática funcionou. O brasileiro Rafinha tentou dar um lençol no adversário, a bola sobrou para Volland, que foi derrubado por Boateng. O zagueiro recebeu o amarelo pelo lance. Na cobrança de falta, Boateng colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti, dando o segundo amarelo ao defensor, resultando em sua expulsão. Na penalidade, Polanski acertou a trave, a bola voltou, bateu em Neuer, antes de ir para fora.

Bola fica presa em Neuer após cobrança de pênalti (Foto: AFP / THOMAS KIENZLE)

Atuando com um a menos, o Bayern apresentava dificuldades para criar. As boas investidas ao ataque já não eram vistas, e o time precisou contar com o talento individual de Douglas Costa e Götze para vencer. O brasileiro fez boa jogada pela direita, cruzou rasteiro, Götze deu o corta luz e a pelota sobrou para Lewandowski só empurrar. Gol aos 45 minutos da etapa final, garantindo assim a vitória, os três pontos e a liderança do Campeonato Alemão.