icons.title signature.placeholder Fábio Aleixo
09/12/2013
21:40

Catorze anos após seu único título paulista de basquete, Bauru voltou a festejar a conquista do Estadual. Na noite desta segunda-feira, a equipe do interior bateu o Paulistano por 79 a 68 e fechou o playoff final em 3 a 0.

O título coroou a campanha do Bauru, que havia terminado a primeira fase na liderança. No total, o time teve 27 vitórias e apenas sete derrotas.

No jogo que valeu a taça, Bauru contou com o apoio de cerca de 500 torcedores, mesmo jogando fora de seus domínios. E durante todo tempo, a torcida gritou, cantou, apoiou os jogadores e provocou os rivais. Quando o cronômetro zerou, a festa foi incontrolável.

E não à toa. Além do longo jejum dentro do estado, o último título grande conquistado pela equipe havia sido o Campeonato Brasileiro de 2002.

Com 23 pontos, o ala argentino Barrios foi o cestinha do duelo.

Já o Paulistano segue sem um grande título em sua história. A única taça relevante conquistada pelo clube foi o Campeonato Metropolitano de 1944.

O JOGO

A partida começou e logo de cara o Bauru abriu 2 a 0, em cesta de Larry. Rapidamente, o Paulistano virou para 5 a 2. Na sequência, o time do interior engatou quatro pontos em sequência para fazer 6 a 5. Foi a última vez que Bauru conseguiu ficar em vantagem na etapa. Depois disso, o Paulistano passou a controlar o marcador e fechou o primeiro quarto vencendo por 19 a 17.

O segundo quarto começou com os dois times errando bastante no tanque. Tanto que os dois primeiros pontos (feitos pelo Paulistano) só saíram quando já haviam decorridos dois minutos.

Melhor em quadra, o time da capital fez 26 a 19 e impôs sua maior vantagem na partida. O melhor momento do rival não incomodou Bauru, que seguiu com seu sistema e de jogo e , pouco a pouco, foi tirando a diferença até empatar em 29 a 29.

Neste momento, Mineiro, do Paulistano, acertou uma cotovelada em Andrezão e levou falta técnica. O bauruense acertou um dos dois lances livres e pôs o time na frente 30 a 29.

A reação e o apoio vindo da arquibancada deu ânimo ao Bauru, que foi ao intervalo vencendo por 39 a 32. Com 12 pontos cada, o pivô Murilo e o ala Barrios foram os destaque do time no primeiro tempo. O ala Holloway, do Paulistano, também fez 12.

No terceiro quarto, o panorama não mudou. O Bauru jamais perdeu a dianteira. A equipe do interior só viu sua liderança ser ameaçada no começo do período após o Paulistano acertar duas bolas de seguidas de três e deixar o marcador em 41 a 38.

A 1m46 do fim, Bauru impôs sua maior vantagem até então (57 a 49), obrigando o técnico adversário, Gustavo de Conti, a parar o jogo. Porém, o Paulistano sentia falta do poder de fogo de um de seus principais jogadores. Ao fim do terceiro quarto, Kenny Dawkins tinha apenas dois pontos - sua média no campeonato até então era de 16,6 por jogo.

Com vantagem de 57 a 50 ao início do último período, Bauru não diminuiu o ritmo. A 7m23 do fim, Ricardo Fischer acertou lindo arremesso de três e deixou o placar em 68 a 56.

A partir daí, não teve mais jogo. Os cinco minutos finais serviram apenas para ratificar a merecida conquista. A menos de um minuto do fim, a torcida já soltou o grito de campeão.