icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
06/02/2015
13:42

A diretoria de esportes olímpicos do Flamengo deve definir nesta sexta-feira quais as medidas a serem tomadas sobre o afastamento do ala-armador Marcelinho. O atleta cometeu indisciplina e teria chegado a brigar com o técnico José Neto por iniciar o duelo com o Minas no banco de reservas.

Marcelinho não ficou sequer no banco de reservas do triunfo do Rubro-Negro sobre o Uberlândia, quinta-feira. Membros da comissão técnica e da diretoria atribuíram sua ausência a 'assuntos internos', e seus companheiros evitaram tomar partido.

- A gente ficou sabendo aqui, antes do jogo, mas fica a cargo da diretoria e da comissão técnica, não podemos falar muito sobre o assunto. Ele é nossa referência e fez falta para o time, que se comportou bem mesmo sem o Marcelinho - comentou Olivinha, ao GloboEsporte.com

A ausência surpreendem também os familiares de Marcelinho, que saíram do Ginásio no decorrer do confronto, e até os adversários do duelo. A possibilidade do ala-armador ser demitido chegou a ser cogitada.