icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/04/2014
10:12

Com três brasileiros eliminados na primeira fase da Copa Libertadores, fica mais fácil. Mas o Grêmio ainda pode enfrentar algum dos rivais do país nas oitavas de final. E quer evitar isso. O centroavante Barcos afirma que o Tricolor não pode escolher o rival da próxima fase, mas admite que seria melhor fugir dos adversários do Brasil.

O Tricolor ainda pode enfrentar o Atlético-MG. Se vencer o Nacional e o Galo perder para o Zamora, em casa, o confronto pode acontecer nas oitavas de final. Embora a chance seja remota, existe. O Pirata afirma que nenhum rival será fácil nas oitavas de final.

- Seria o ideal, fugir de brasileiro. Seria bom, porque obviamente são times fortes, são times que conhecemos, mas tornam mais difícil os torneios internacionais - opinou Barcos.

A tendência é que o Grêmio enfrenta um segundo colocado que passou para a próxima fase com oito pontos. Caso do San Lorenzo, Lanús e Newell's, por exemplo, entre outras opções.

- Vamos estar preparado para o que vier. É difícil escolher na Libertadores. Não falamos no grupo, mas pessoalmente prefiro evitar os rivais fortes. A viagem longa tem que fazer sempre, estamos acostumados. Prefiro um rival um pouco mais fraco. Nenhum rival é fácil na Libertadores nas oitavas. Tem diferentes times, um mais difícil que outro. Mas nenhum é fácil - comentou o argentino.

O Grêmio entra em campo nesta quinta sem Luan, com o provável time com Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros, Ruiz e Dudu; Barcos.