icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/07/2013
20:30

Renato Gaúcho não reestreou com vitória no comando do Grêmio. Na noite deste sábado, o Tricolor buscou o empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, fora de casa, no Durival de Britto, em duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Se o triunfo não veio, algo precisa ser celebrado: Barcos, autor do gol gremista, encerrou um jejum que durava desde o dia 27 de abril. Eram sete jogos sem balançar as redes.

Com o empate, o Atlético foi aos seis pontos, segue próximo da zona de rebaixamento e sem vencer como mandante – são três empates em três jogos. Já o Grêmio foi aos nove e desperdiçou a oportunidade de ingressar no G4 do Brasileirão, mesmo que momentaneamente.

O JOGO

O Atlético usou o período que teve para treinos durante o recesso do Campeonato Brasileiro para tentar encontrar um equilíbrio, já que nas cinco primeiras rodadas da competição foi o time com o melhor ataque – marcou 11 vezes –, mas com a defesa mais vazada: foram 12 gols sofridos. O futebol apresentado no primeiro tempo mostrou um time com certa segurança na marcação, mas de pouca qualidade na frente. Não foram poucas as vezes que os torcedores do Furacão lamentaram nas arquibancadas do Durival.

O Grêmio, agora sob o comando de Renato Gaúcho, apresentou certa dificuldade para combater a velocidade – mesmo que sem qualidade – do Atlético. Espaços entre a zaga e o meio de campo foram vistos e foi assim que Ederson, sem marcação, finalizou com força para a boa defesa de Dida, aos 29 minutos – esse foi o melhor lance da etapa inicial.

Ofensivamente, o Grêmio de Renato bem que tentou, mas falhou quando não poderia: no último passe, no momento de definir. Barcos, enfrentando longo jejum de gols, saiu mais da área que deveria. Zé Roberto, completando 39 anos, se desdobrou para criar e o Tricolor até marcou com o seu camisa 10. Só que Zé estava em posição de impedimento. O primeiro tempo foi de poucas emoções no Durival de Britto.

Barcos celebra seu gol contra o Furacão (Foto: Heuler Andrey/AGIF)

GOLS NA ETAPA FINAL

Atlético e Grêmio já haviam deixado a desejar nos primeiros 45 minutos. E o futebol apresentado na volta do intervalo não foi muito diferente. O Atlético, nos 15 primeiros minutos, pressionou o Grêmio, que adotou uma postura mais defensiva. O objetivo era claro: buscar os contra-ataques para surpreender um sistema defensivo que não inspirava confiança.

Se o Atlético não teve sucesso em suas investidas - tanto que Paulo Baier ingressou no jogo aos 17 minutos -, o Grêmio foi crescendo de produção. Primeiro, em jogada de bola parada, Souza mandou, de cabeça, a bola no travessão. Na sequência, Barcos não finalizou com a força necessária e Weverton evitou o gol do camisa 9.

O Atlético "sentiu" o golpe das investidas do Grêmio e finalmente tirou o zero do placar. Contando com a falha de marcação gremista, o lateral-esquerdo Pedro Botelho recebeu de Felipe, avançou e finalizou sem chances para Dida. Atlético 1 a 0. A resposta do Grêmio foi quase que imediata. Barcos chamou a responsabilidade para si, passou por Pedro Botelho e finalizou com precisão, aos 37. Fim do jejum do camisa 9, que não marcava desde o dia 27 de abril – ou sete jogos.

PRÓXIMOS JOGOS

O Atlético-PR volta a atuar no Campeonato Brasileiro diante do eterno rival Coritiba, no próximo domingo, a partir das 16h, no Couto Pereira. Já o Grêmio, no mesmo dia e horário, recebe o Botafogo, na Arena. Será o primeiro jogo em que Renato Gaúcho comandará o Tricolor no estádio.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 1 GRÊMIO

Local: Durival de Britto, Curitiba (PR)
Data/hora: 6/7/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Marco Antônio de Mello Moreira (GO)
Renda/Público: R$ 142.865,00/7.531 pagantes/ 8.401 presentes.
Cartões amarelos: Moisés (GRE), Éverton (APR), Bruno Silva (APR)
Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Pedro Botelho, 31'2ºT (1-0); Barcos, 37'2ºT (1-1).

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, João Paulo, Felipe (Marcão, 40'/2ºT), Zezinho (Paulo Baier,  17'/2ºT) e Everton (Jonas, 47'/2ºT); Ederson – Técnico: Ricardo Drubscky.

GRÊMIO: Dida; Moisés, Werley, Bressan e Alex Telles; Adriano, Souza (Cris, 46'/2ºT), Guilherme Biteco (Maxi RodrÍguez, 33'/2ºT) e Zé Roberto; Vargas (Kleber, 33'/2ºT) e Barcos – Técnico: Renato Gaúcho.

Renato Gaúcho não reestreou com vitória no comando do Grêmio. Na noite deste sábado, o Tricolor buscou o empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, fora de casa, no Durival de Britto, em duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Se o triunfo não veio, algo precisa ser celebrado: Barcos, autor do gol gremista, encerrou um jejum que durava desde o dia 27 de abril. Eram sete jogos sem balançar as redes.

Com o empate, o Atlético foi aos seis pontos, segue próximo da zona de rebaixamento e sem vencer como mandante – são três empates em três jogos. Já o Grêmio foi aos nove e desperdiçou a oportunidade de ingressar no G4 do Brasileirão, mesmo que momentaneamente.

O JOGO

O Atlético usou o período que teve para treinos durante o recesso do Campeonato Brasileiro para tentar encontrar um equilíbrio, já que nas cinco primeiras rodadas da competição foi o time com o melhor ataque – marcou 11 vezes –, mas com a defesa mais vazada: foram 12 gols sofridos. O futebol apresentado no primeiro tempo mostrou um time com certa segurança na marcação, mas de pouca qualidade na frente. Não foram poucas as vezes que os torcedores do Furacão lamentaram nas arquibancadas do Durival.

O Grêmio, agora sob o comando de Renato Gaúcho, apresentou certa dificuldade para combater a velocidade – mesmo que sem qualidade – do Atlético. Espaços entre a zaga e o meio de campo foram vistos e foi assim que Ederson, sem marcação, finalizou com força para a boa defesa de Dida, aos 29 minutos – esse foi o melhor lance da etapa inicial.

Ofensivamente, o Grêmio de Renato bem que tentou, mas falhou quando não poderia: no último passe, no momento de definir. Barcos, enfrentando longo jejum de gols, saiu mais da área que deveria. Zé Roberto, completando 39 anos, se desdobrou para criar e o Tricolor até marcou com o seu camisa 10. Só que Zé estava em posição de impedimento. O primeiro tempo foi de poucas emoções no Durival de Britto.

Barcos celebra seu gol contra o Furacão (Foto: Heuler Andrey/AGIF)

GOLS NA ETAPA FINAL

Atlético e Grêmio já haviam deixado a desejar nos primeiros 45 minutos. E o futebol apresentado na volta do intervalo não foi muito diferente. O Atlético, nos 15 primeiros minutos, pressionou o Grêmio, que adotou uma postura mais defensiva. O objetivo era claro: buscar os contra-ataques para surpreender um sistema defensivo que não inspirava confiança.

Se o Atlético não teve sucesso em suas investidas - tanto que Paulo Baier ingressou no jogo aos 17 minutos -, o Grêmio foi crescendo de produção. Primeiro, em jogada de bola parada, Souza mandou, de cabeça, a bola no travessão. Na sequência, Barcos não finalizou com a força necessária e Weverton evitou o gol do camisa 9.

O Atlético "sentiu" o golpe das investidas do Grêmio e finalmente tirou o zero do placar. Contando com a falha de marcação gremista, o lateral-esquerdo Pedro Botelho recebeu de Felipe, avançou e finalizou sem chances para Dida. Atlético 1 a 0. A resposta do Grêmio foi quase que imediata. Barcos chamou a responsabilidade para si, passou por Pedro Botelho e finalizou com precisão, aos 37. Fim do jejum do camisa 9, que não marcava desde o dia 27 de abril – ou sete jogos.

PRÓXIMOS JOGOS

O Atlético-PR volta a atuar no Campeonato Brasileiro diante do eterno rival Coritiba, no próximo domingo, a partir das 16h, no Couto Pereira. Já o Grêmio, no mesmo dia e horário, recebe o Botafogo, na Arena. Será o primeiro jogo em que Renato Gaúcho comandará o Tricolor no estádio.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 1 GRÊMIO

Local: Durival de Britto, Curitiba (PR)
Data/hora: 6/7/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Marco Antônio de Mello Moreira (GO)
Renda/Público: R$ 142.865,00/7.531 pagantes/ 8.401 presentes.
Cartões amarelos: Moisés (GRE), Éverton (APR), Bruno Silva (APR)
Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Pedro Botelho, 31'2ºT (1-0); Barcos, 37'2ºT (1-1).

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, João Paulo, Felipe (Marcão, 40'/2ºT), Zezinho (Paulo Baier,  17'/2ºT) e Everton (Jonas, 47'/2ºT); Ederson – Técnico: Ricardo Drubscky.

GRÊMIO: Dida; Moisés, Werley, Bressan e Alex Telles; Adriano, Souza (Cris, 46'/2ºT), Guilherme Biteco (Maxi RodrÍguez, 33'/2ºT) e Zé Roberto; Vargas (Kleber, 33'/2ºT) e Barcos – Técnico: Renato Gaúcho.