icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2013
11:02

Não é só na Copa do Brasil que o Flamengo tem motivos para comemorar. Na véspera da decisão da competição nacional, o clube divulgou na noite de segunda-feira o balancete trimestral até o mês de setembro, apresentando um decréscimo de R$ 80 milhões em passivo operacional.

Ainda no fim do ano passado, uma auditoria contratada pela gestão de Eduardo de Mello revelou um rombo de R$ 730 milhões nos cofres do clube, e atualmente a dívida caiu para R$ 650 milhões. O documento mostra que o clube reduziu em 57% em relação ao déficit do mesmo período do ano anterior no valor de R$ 21,08 milhões. No entanto, a situação ainda apresentou um déficit nos noves meses do exercício de 2013 de R$ 9,0 milhões.

E MAIS
- Jayme define padrão tático, e Flamengo engrena na Copa do Brasil
- Felipe afirma: 'No mata-mata, nem sempre o melhor vence'

De acordo com a diretoria, o clube teve um aumento de 23,5% na receita líquida por conta dos novos contratos de patrocínio, receitas com bilheteria de jogos, além do Programa Sócio Torcedor.

Com isso, o futebol teve um aumento na receita bruta, de R$ 119.205.772 (setembro 2012) para R$ 156.386.095, no último mês de setembro. Bilheteria, marketing e os direitos de transmissão foram os que mais alavancaram nesse período.

Mesmo com as melhoras, a diretoria destaca que a situação do clube ainda não está tranquila, ainda longe de uma estabilidade que permita ao clube honrar com todos os seus compromissos com tranquilidade.