icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
02/07/2013
19:09

O lateral-esquerdo Carlinhos deve mesmo seguir no Fluminense. Pelo menos este é o panorama atual. Isto porque, a oferta feita pelo Galatasaray (TUR), clube interessado no jogador, ofereceu valores abaixos do que o Tricolor espera. O LANCE!Net apurou que a proposta dos turcos girava em torno de 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 10,2 milhões) à vista, com mais um milhão de euros (cerca de R$ 3 milhões), após um ano. O valor foi considerado baixo dentro das Laranjeiras e o clube fez uma contraproposta que só aceitaria o negócio, caso o Galatasaray desembolsasse cinco milhões de euros (R$ cerca de 15 milhões), à vista.

Assim, a negociação acabou esfriando e os turcos já partiram para um Plano B. Pelo menos foi o que contou o presidente do Fluminense, Peter Siemsem. O mandatário confirmou o interesse dos turcos, não descartou negociar, mas acredita que o negócio deve mesmo esfriar pelo interesse em um jogador do Grêmio.

- Não colocaria como algo intransponível, mas esfriou. Até porque, pelo que sei, o Galatasaray está contratando um lateral do Grêmio - afirmou ao LANCE!Net


Antes de oficializar a proposta, o Galatasaray havia acenado em pagar 5,5 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) por Carlinhos, valores que tinham agradado a cúpula de futebol. Contudo, na hora de negociar, os valores foram abaixados, que não agradou ao clube. O camisa 6 tem contrato com o Tricolor, recém-renovado, até dezembro de 2014.

Esta não é a primeira investida dos turcos para levar Carlinhos. No início deste ano e no meio da temporada passada, o Galatasaray já havia sondado o Fluminense para levá-lo a Istambul. Além disso, a imprensa turca sempre cita o nome do jogador como possível reforço. O preparador de goleiros do clube e ex-goleiro da Seleção Brasileira, Taffarel, já comentou do interesse em ter Carlinhos no elenco e revelou contatos feitos, assim como o próprio jogador.

Agora, o Fluminense segue em compasso de espera para saber se os turcos vão fazer uma nova oferta, mas nos corredores da Laranjeiras a negociação é dada como encerrada.

O lateral-esquerdo Carlinhos deve mesmo seguir no Fluminense. Pelo menos este é o panorama atual. Isto porque, a oferta feita pelo Galatasaray (TUR), clube interessado no jogador, ofereceu valores abaixos do que o Tricolor espera. O LANCE!Net apurou que a proposta dos turcos girava em torno de 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 10,2 milhões) à vista, com mais um milhão de euros (cerca de R$ 3 milhões), após um ano. O valor foi considerado baixo dentro das Laranjeiras e o clube fez uma contraproposta que só aceitaria o negócio, caso o Galatasaray desembolsasse cinco milhões de euros (R$ cerca de 15 milhões), à vista.

Assim, a negociação acabou esfriando e os turcos já partiram para um Plano B. Pelo menos foi o que contou o presidente do Fluminense, Peter Siemsem. O mandatário confirmou o interesse dos turcos, não descartou negociar, mas acredita que o negócio deve mesmo esfriar pelo interesse em um jogador do Grêmio.

- Não colocaria como algo intransponível, mas esfriou. Até porque, pelo que sei, o Galatasaray está contratando um lateral do Grêmio - afirmou ao LANCE!Net


Antes de oficializar a proposta, o Galatasaray havia acenado em pagar 5,5 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) por Carlinhos, valores que tinham agradado a cúpula de futebol. Contudo, na hora de negociar, os valores foram abaixados, que não agradou ao clube. O camisa 6 tem contrato com o Tricolor, recém-renovado, até dezembro de 2014.

Esta não é a primeira investida dos turcos para levar Carlinhos. No início deste ano e no meio da temporada passada, o Galatasaray já havia sondado o Fluminense para levá-lo a Istambul. Além disso, a imprensa turca sempre cita o nome do jogador como possível reforço. O preparador de goleiros do clube e ex-goleiro da Seleção Brasileira, Taffarel, já comentou do interesse em ter Carlinhos no elenco e revelou contatos feitos, assim como o próprio jogador.

Agora, o Fluminense segue em compasso de espera para saber se os turcos vão fazer uma nova oferta, mas nos corredores da Laranjeiras a negociação é dada como encerrada.