icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/07/2014
14:08

O Esporte Clube Bahia comunicou à Nação Tricolor que o meio-campista Anderson Talisca acertou sua transferência para o Benfica, de Portugal. A negociação, de 4 milhões de euros, cerca de R$ 12,04 milhões, é a maior da história do Esquadrão de Aço. O jogador solicitou a transferência junto a diretoria, no dia em que o elenco voltou do recesso da Copa do Mundo, há pouco mais de duas semanas. O jogador já viaja neste sábado para a Europa, onde firmou um contrato de cinco temporadas.

“-Sim, eu fui peça fundamental na decisão, porque sou eu que jogo. Eu sou o cabeça, como se diz. Se errar, erro eu. Se acertar, acerto eu. Foi tudo estudado-”, disse Talisca, que completou: “-Saio com muita alegria e um pouco de tristeza também. Foi bom pra mim, foi bom pro Bahia. Vai suprir muitas coisas no clube, junto com minha família também, que precisa de mim. Vai ser muito bom pra minha família”.

O presidente do clube, Fernando Schmidt, comentou o assunto: "-Vale lembrar que, desde o ano passado, já recebemos propostas pelo atleta. Mas também foi positivo para o clube. Quando assumimos, em setembro, o Bahia tinha 0% dos direitos econômicos do garoto… Agora, conseguimos reverter isso e ficar com 50% do valor do negócio”.

Segundo Schmidt, a transação ajudará as finanças tricolores até o final do ano. Além disso, o presidente confia na força do grupo azul, vermelho e branco: “-Já trouxemos peças importantes nessa pausa do Campeonato Brasileiro e seguiremos nos reforçando. Talisca veio da nossa divisão de base, daí a importância desse trabalho prosseguir, cada vez mais aperfeiçoado, para que novos talentos nunca parem de surgir”, finalizou Schmidt.

A revelação de 20 anos afirmou ainda que pretende encerrar a carreira no Fazendão. “-Fica aquele sentimento de saudade. Mas sei que um dia vou voltar. Agora é uma nova história, mas nunca vou deixar de ser Bahia nem nunca vou deixar de torcer, como sempre torci, e vou estar acompanhando todos os jogos. Queria deixar um recado de felicidade, não de tristeza. É uma saudade. Já chorei muito. Obrigado por tudo. Mesmo as críticas ou as vaias, sempre respeitei. Sei que faz parte do meu trabalho-”.

“Sempre suei, sempre honrei essa camisa, desde quando cheguei à base, em 2009, com muito orgulho, até porque foi o Bahia que abriu as portas pra mim. É um até breve”.

Com base no princípio da transparência que norteia esta nova gestão, o Esquadrão divulga a divisão da partilha da transferência do atleta:

50% Esporte Clube Bahia
20% Carlos Leite
10% Chácara Celeste
10% Astro
10% Bahia Soccer