icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/06/2014
15:25

Desde que Pep Guardiola chegou ao Bayern de Munique, o então lateral-direita Philip Lahm passou a atuar como volante. Jogador de bom passe e ótima saída de bola, rapidamente se habituou a posição e o treinador da Alemanha, Joachim Löw, passou a utilizá-lo desta maneira. Depois do jogo contra Gana, muitos criticaram a atuação do jogador nesta posição e pediram a volta dele para a lateral, mas segundo o auxiliar-técnico Hans Flick, o capitão continuará como volante.

- O Lahm vai ficar onde está porque ele é quem fornece esse equilíbrio no meio. Demos a carta branca a ele para agir da melhor forma possível. Foi bastante notável que os outros jogadores estão começando a ficar um pouco mais livres dentro de campo. Sei que a mídia e o público começaram a questionar, dizendo quais jogadores deveriam ser titulares, mas é importantíssimo saber que mesmo quem está no banco também tem a mesma eficácia quando joga. Não acho que o desempenho contra Gana tenha sido negativo como alguns disseram - disse Flick, mostrando a importância de Lahm para este grupo:

- Sem dúvidas o Philipp tanto dentro quanto fora de campo é das peças mais valiosas deste elenco. Falando por mim, acho que realmente não importa a posição que ele atue, e sim que esteja ali.

O auxiliar ainda falou sobre a qualidade do grupo e das variadas opções que Löw tem para escalar o time que vai enfrentar os Estados Unidos, na próxima quinta-feira, às 13h, na Arena Pernambuco. A imprensa e a torcida alemã torce para que Lahm seja deslocado para a lateral, tirando Boateng do time e abrindo espaço para Schweinsteiger na equipe titular.

- A única coisa que posso dizer é que temos três treinos até o jogo, é algo que precisa ser observado, quem será reserva e quem será titular. Os nossos jogadores que estão à disposição são excelentes, temos versatilidade muito grande considerando os reservas – encerrou Flick.