icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
10/07/2014
14:02

A grande preocupação da Alemanha para a final da Copa do Mundo diante da Argentina, como não poderia ser diferente, é Lionel Messi. E a seleção alemã, mesmo com uma linha de jogo definida, voltará suas atenções para a marcação do craque argentino.

- A equipe de treinadores assistiu ao jogo deles contra a Holanda, estamos vendo outros jogos. Vamos tentar pará-lo. Temos um plano especial para Messi, mas não vamos informar como será - disse o auxiliar-técnico Hans-Dieter Flick.

A esperança dos alemães, mesmo com a vitória por 7 a 1 sobre a Seleção Brasileira na semifinal, é receber o apoio da torcida no duelo deste domingo, às 16h, no Maracanã. Desde o início da Copa, a seleção esbanja carisma e conquistou os brasileiros. Como a expectativa é de grande presença dos torcedores argentinos no estádio, Flick quer apoio local.

- Esperamos ser apoiados pelos brasileiros no estádio. Sabemos que o Brasil ficou muito triste por ter perdido, mas eles foram os primeiros a nos parabenizar pela vitória. Os brasileiros estão sendo amáveis. Eles também sentiram o quanto a Alemanha esteve desapontada quando perdeu para a Itália em 2006 (quando o país europeu sediou a Copa). Esperamos que o povo brasileiro nos apoie contra a Argentina, e vencer também será uma forma de retribuir - disse.

O jogo será mais especial para Flick porque marcará sua despedida da comissão técnica da seleção. Ele é auxiliar de Joachim Löw desde 2006, quando Löw, que era auxiliar de Jürgen Klinsmann, virou o treinador. Após a Copa do Mundo, ele será diretor de esportes da Federação Alemã de Futebol.

- Nós temos uma filosofia e um conceito que tentamos implementar nesses anos. Foi excelente termos trabalhado juntos, com todo mundo. Lidamos com questões táticas, quando treinamos questões básicas, essas coisas tinham sido esquecidas, tivemos que incorporar no treinamento. Elevamos o nível do nosso jogo taticamente, não apenas graças a nós, mas também aos jogadores e às nossas academias esportivas. Tenho muito orgulho de ter feito parte desse desenvolvimento do futebol alemão - afirmou o auxiliar.