icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/12/2013
12:00

Paulo Autuori começará os trabalhos no Atlético-MG já tendo que enfrentar um olhar crítico da torcida do Atlético-MG. Ele foi contratado antes do Mundial e Alexandre Kalil anunciou sua vinda nesta sexta-feira. E a desconfiança da Massa atleticana tem fundamento, já que o treinador não conseguiu sucessos nos últimos trabalhos. Inclusive, seu rendimento por Grêmio, Vasco e São Paulo foi abaixo dos 50%.

Pelo Grêmio, em 2009, foram 36 jogos, com 13 vitórias, 11 empates e 12 derrotas, somando um rendimento de apenas 46%. Quatro anos depois, Autuori voltaria ao Brasil para treinar dois gigantes, mas não foi bem, novamente. Pelo Vasco, chegou com uma mentalidade de mudanças, mas o Cruz-Maltino continou sua fase de crise financeira e Autuori somou apenas quatro vitórias em 11 partidas, empatando duas e perdendo outras cinco. Resultado? 42,4% de rendimento. 

Em junho deste ano, Autuori trocou o Vasco pelo São Paulo. Mas no Morumbi, os tempos de glória ficaram no passado. Foi o pior trabalho dos três analisados. Apenas duas vitórias em 14 jogos. Luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro em 23,8% de aproveitamento dos pontos disputados. (Informações copiladas pelo site Futdados).

Autuori passou boa parte de sua carreira como treinador da Seleção do Peru. Quando chegou ao Brasil, novamente, foi campeão do mundo pelo São Paulo em 2005. De lá para cá, somou trabalhos de fácil esquecimento por Cruzeiro (2007), Grêmio (2009), e São Paulo e Vasco neste ano. Ele tem experiência internacional ainda no futebol português, tendo treinado o Benfica, além do Qatar (Seleção Olímpica e principal do país árabe).

Mal fora de casa, assim como o Galo

O que chama a atenção de Paulo Autuori nos últimos três trabalhos é o desequilíbrio de seus times em relação ao aproveitamento de mandante e visitante. Algo que foi a grande dificuldade do Atlético-MG desde que Cuca começou o trabalho no Galo, contando as temporadas 2012 e 2013. A perda do Brasileirão de 2012, por exemplo, se deu por derrotas fora de casa. Até mesmo na Libertadores, o Atlético-MG passou sufoco em Rosário e Assunção.

Já o treinador possui 23,48% de aproveitamento fora de casa, contando também sua passagem pelo Cruzeiro em 2007. São cinco vitórias em 44 jogos, com 16 empates e 23 derrotas. 

Libertadores? Nenhuma vitória na última participação.

O grande mérito de Autuori para ser contratado pelo Atlético-MG é a conquista dupla da Libertadores que o treinador detém em sua longa carreira. Ele venceu as edições de 1997 e 2005, por Cruzeiro e São Paulo, respectivamente. Mas o problema é que o técnico não disputa a competição desde 2009, com o Grêmio. Além disso, seu rendimento pelo tricolor gaúcho é bem ruim: nenhuma vitória em quatro jogos.